19/01/2022 às 11h15min - Atualizada em 19/01/2022 às 11h15min

Com queda de 70% nas doações, Hemocentro de Uberlândia só tem estoque para até cinco dias

Aumento de casos de casos de covid-19 tem impactado na reposição de bancos de sangue; força-tarefa é realizada para encontrar doadores aptos

GABRIELE LEÃO
Apenas 20% das pessoas contactadas compareceram para a doação nos últimos dias I Foto: AGÊNCIA BRASIL
Os novos casos de Influenza e Covid-19 têm deixado Uberlândia em alerta. A situação também preocupa o Hemocentro que precisa de doadores aptos para atender o município de Uberlândia e outras 17 cidades da região. Desde o início do mês de janeiro, a unidade registrou uma queda de quase 70% nas doações e, atualmente, o estoque tem bolsas de sangue para até cinco dias.

Segundo a chefe do Setor de Captação, Patrícia Fernandes, a expectativa para o início do ano era de um aumento de até 25% nas doações, já que houve o retorno das cirurgias eletivas nos hospitais. Contudo, o cenário foi diferente e o alto índice de pessoas contaminadas pela Influenza e Covid-19 está prejudicando o Hemocentro.

“Com essa realidade de infectados pela covid-19 e pessoas com síndrome gripal, o prazo para a recuperação e doação ficou mais extenso, chegando até 30 dias. Isso limita o número de doadores, o que faz diminuir o estoque na unidade. Ou seja, trabalhamos com um medidor e hoje temos reserva para até cinco dias”, explicou.

A chefe do setor contou ainda que nos últimos dias mais de cinco mil pessoas foram contactadas para a captação, mas apenas 20% delas conseguiram agendar ou realizar a doação.

“Essa já é uma situação de alerta e nosso maior desafio é fazer com que as pessoas, que não estejam com sintomas gripais ou com covid-19, venham fazer a doação. Nesse momento é muito importante o apoio da população, principalmente das pessoas que estão com cirurgias agendadas, que podem fazer o apelo para ajudar no equilíbrio do banco de sangue”, completou.

Patrícia Fernandes reforçou que o estoque de O+ teve uma queda de 20% no saldo total, assim como o O-, usado normalmente para atender as situações de urgências e emergência.

Ao Diário, a chefe de Captação do Hemocentro demonstrou preocupação com uma possível suspensão das cirurgias eletivas, caso o número de doações continue caindo.

“Se os números de doações permanecerem dessa maneira, vamos precisar declarar estado crítico, o que pode influenciar na distribuição de sangue para os hospitais atendidos, sendo eles públicos e particulares, e fazer o atendimento apenas para emergências”, explicou.

PARA DOAR
  • Estar em boas condições de saúde;
  • Ter entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita antes de completar 60 anos;
  • Pesar no mínimo 50 kg;
  • Ter dormido pelo menos seis horas nas últimas 24 horas;
  • Estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4h que antecedem a doação);
  • Apresentar documento original com foto recente, que permita a identificação do doador;
  • Para os menores de idade é necessário a autorização de um responsável.
COMO DOAR
Para fazer uma doação de sangue é necessário agendar um horário no Hemominas, por meio do aplicativo MG App ou pelo site, que é o hemominas.mg.gov.br. O atendimento na unidade é de segunda à sexta-feira, das 7h às 12h, na avenida Levino de Souza, número 1845, no bairro Umuarama.


VEJA TAMBÉM:

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »