22/12/2021 às 10h00min - Atualizada em 22/12/2021 às 10h00min

Motorista que fugiu após acidente fatal na Rondon Pacheco deve prestar depoimento na próxima semana

Segundo informações da Polícia Civil, condutor está no estado do Tocantins; batida que causou a morte de um jovem de 26 anos aconteceu no último domingo (19)

DA REDAÇÃO
Caminhonete bateu em carreta estacionada na Av. Rondon Pacheco, na manhã de domingo (19) I Foto: Corpo de Bombeiros
A Polícia Civil em Uberlândia deve ouvir no início da próxima semana o motorista que se envolveu no acidente que terminou com a morte de um jovem de 26 anos, no último domingo (19), na avenida Rondon Pacheco, em Uberlândia. De acordo com o delegado que investiga o caso, Luiz Fernando Zanzoni, o condutor está no estado do Tocantins e disse que deve se apresentar entre a próxima segunda (27) e terça (28).
 
Em conversa com o Diário, o delegado da Polícia Civil falou sobre o andamento das investigações. “Já solicitamos a perícia de local e assim que ficar pronto vamos juntar a perícia e ouvir as pessoas que estavam no local. Agora o objetivo é saber as causas, o que levou ele [o motorista] ao acidente, se ele perdeu o controle, se foi a questão da embriaguez ou se ele havia feito o uso de drogas. Aparentemente ele não tem CNH”, adiantou o delegado.
 
RELEMBRE O CASO
O acidente ocorreu no último domingo (19) na avenida Rondon Pacheco, em Uberlândia. Segundo o boletim de ocorrência, uma testemunha relatou que o veículo seguia sentido Praia Clube/Parque do Sabiá quando perdeu o controle e colidiu com uma carreta estacionada na via. Após o choque, o motorista da caminhonete evadiu do local.
 
Segundo testemunhas, ele apresentava sinais de embriaguez e tinha uma garrafa de cerveja nas mãos. Dentro do veículo foi encontrado um tablete de substância similar à maconha.
 
A vítima, que estava no banco do passageiro, foi identificada como Cássio Rodrigues da Costa, de 26 anos. Segundo as primeiras informações, o condutor do veículo e a vítima trabalhavam juntos como garçons em um bar de Uberlândia. Os dois estavam em uma confraternização, antes do acidente, e teriam usado o carro de uma terceira pessoa, que também participava da festa.
 
A Polícia Civil também vai ouvir testemunhas que estavam na confraternização, assim como o proprietário da caminhonete.  

VEJA TAMBÉM:

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »