02/12/2021 às 15h39min - Atualizada em 02/12/2021 às 15h39min

Câmara devolve R$ 20 milhões ao Município como parte das sobras orçamentárias de 2021

Ao todo, Legislativo espera devolver mais de R$ 21 milhões ao Executivo; valor é o mais alto já devolvido aos cofres da Prefeitura

SÍLVIO AZEVEDO
Anúncio foi feito durante a segunda sessão ordinária de dezembro, nesta quinta-feira (2) | Foto: Divulgação

A Câmara Municipal de Uberlândia devolveu ao Município R$ 20 milhões como parte das sobras orçamentárias relativas ao ano de 2021. O anúncio foi feito durante a segunda sessão ordinária de dezembro, nesta quinta-feira (2). Ao todo, o Legislativo espera devolver mais de R$ 21 milhões ao Executivo. O valor é o mais alto já devolvido aos cofres da Prefeitura na história do Legislativo.

Segundo o Legislativo, foi a primeira parte da antecipação do duodécimo repassado pela Prefeitura. No início de 2022, outra parcela de aproximadamente R$ 1 milhão deverá ser entregue ao Executivo.

O presidente Sérgio do Bom Preço (PP) falou que a economia de despesas passa por diversos departamentos, inclusive com parlamentares mantendo o gabinete com equipes reduzidas. Outro fator, segundo Sérgio, é a não utilização da verba de gabinete, suspensa desde 2020.

“A verba indenizatória está aprovada para os gabinetes, mas está suspensa. Ela pode voltar a qualquer momento, mas entendemos que ainda não é o momento e o modelo que ela é aplicada não é o mais adequado. Ela teria que ser licitada.  Mas a estrutura dos gabinetes ficou defasada”.

O presidente também enfatizou o modelo de gestão adotado pela atual Mesa Diretora da Casa. “Em plena pandemia, economizar mais de R$ 20 milhões e devolver para o Executivo, mostra que temos uma gestão transparente, com muito cuidado com o dinheiro do povo. É a maior devolução da história”. 

De acordo com o ordenador de despesas da Casa, o vereador Leandro Neves (PSD), o resultado só foi possível com a contribuição de todos os parlamentares para a redução dos gastos, que era o compromisso da atual legislatura.

“A palavra de ordem foi gestão e eficiência com o dinheiro público. E assim nós fizemos durante todo o ano, reanalisando todos os contratos e todos os aditamentos.  Conversamos com todos os diretores de departamentos e os gestores de contratos, e conseguimos com muito trabalho. Conhecendo de perto a real situação da CMU, conseguimos chegar nesse feito, nesse marco histórico, um recorde de devolução de mais de R$ 21 milhões para a Prefeitura em menos de um ano. Teremos ainda mais uma sobra no início de janeiro”.

Do valor total, R$ 20 milhões já foram transferidos para o Executivo, que decidirá onde e como deverá ser investido. 


Notícias Relacionadas »
Comentários »