15/11/2021 às 12h00min - Atualizada em 15/11/2021 às 12h00min

Uberlândia é 4ª cidade de Minas Gerais com o maior número de denúncias pelo 181

Cidade registrou mais de seis mil ocorrências desde 2019, ficando atrás apenas de Belo Horizonte, Juiz de Fora e Contagem

GABRIELE LEÃO
Levantamento da PM revelou mais de 2,3 mil denúncias somente em 2021 | Foto: Divulgação
Uberlândia ocupa a quarta posição entre as cidades mineiras que mais recebem denúncias pelo canal do Disque Denúncia, o 181. Foram mais de seis mil ligações registradas por meio da ferramenta desde 2019. Neste ano, segundo um levantamento da Polícia Militar (PM), já foram contabilizados 2.307 chamadas. 

De acordo com uma apuração da PM, os bairros que mais recebem denúncias são: Mansour, Patrícia, Dona Zulmira, Tocantins, São Jorge e Dom Almir. A maior parte das denúncias são relacionadas ao tráfico de drogas.  

Segundo o capitão da Polícia Militar de Uberlândia (PMMG), Elias Alves, a interação da população com as forças de segurança pública ajudam no combate a criminalidade e permite a presença dos militares nos bairros. 

“Essa é uma ferramenta em que a pessoa faz a ligação, obrigatoriamente sem se identificar, e permite que a polícia tenha um ponto de partida fundamental para garantir a segurança pública. Tudo é feito de forma anônima e a população pode acompanhar o andamento da denúncia através de um protocolo”, explicou. 

Ainda de acordo com o capitão, o canal permite que a logística da PM seja montada de forma estratégica para prevenir roubos, furtos, tráfico de drogas e outras ações em diversos pontos de Uberlândia. 

“Recebemos muitas informações através do 181 que permitem recuperar veículos roubados, ou com placas clonadas, por exemplo. A população sabe que este é um canal seguro e queremos incentivar ainda mais o uso do Disque Denúncias para que nosso trabalho seja executado com êxito”, afirmou. 

BALANÇO MINEIRO
As 15 cidades que geram mais denúncias em Minas são: Belo Horizonte, Juiz de Fora, Contagem, Uberlândia, Betim, Ribeirão das Neves, Governador Valadares, Santa Luzia, Divinópolis, Montes Claros, Sete Lagoas, Ipatinga, Uberaba, Sabará e Vespasiano.

O tráfico de drogas lidera o ranking de natureza mais denunciada pelo cidadão: 59,88% das denúncias são relativas ao tráfico de ilícitos, o que representa 610.919 ocorrências registradas de setembro de 2008 a setembro de 2021, no estado.

Em seguida, vem as atividades de bombeiros com fiscalização e vistorias de ambientes. O cidadão pode denunciar um local que não apresenta saída de emergência, por exemplo, ou extintores, quando for necessário, além de outras atividades que são relativas à corporação. 

Jogos de azar, crimes ambientais, posse/porte ilegal de armas e maus tratos a animais encabeçam a lista dos demais crimes mais denunciados via 181 em Minas Gerais.

O superintendente de Integração e Planejamento Operacional, Bernardo Pinto Coelho Naves, pontuou que quase 10 milhões de ligações foram realizadas em 14 anos de funcionamento. Dessas, mais de 250 mil pessoas foram presas ou apreendidas. O levantamento também mostra que foram apreendidas quase 30 mil armas de fogo, mais de 20 toneladas de drogas e mais de R$37 milhões em dinheiro do tráfico de drogas também retirados das mãos de criminosos.

“Esse serviço conta com mais de 100 pessoas integradas 24h para garantir a segurança da nossa população e o balanço, além de muito positivo, impacta diretamente na maneira que o estado é visto, com segurança e oportunidades de crescer e isso atrai investimentos”, comentou. 

O superintendente ainda enfatizou que foi através do 181 que a polícia conseguiu informações para prender diversos criminosos no estado. “Recentemente prendemos um suspeito de crimes graves na região da capital, e só tivemos êxito através das denúncias da sociedade”, completou. 

ESTADO SEGURO
Minas Gerais é o estado mais seguro do país em 2021, de acordo com dados do Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública (Sinesp), do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), referentes aos meses de janeiro a junho – fechando o primeiro semestre de 2021.

O ranking avalia as menores taxas de incidência criminal, ou seja, o somatório de ocorrências registradas, de forma proporcional à população estadual, conforme a estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para o período analisado, multiplicando o resultado por cem mil.


 

Notícias Relacionadas »
Comentários »