05/11/2021 às 09h00min - Atualizada em 05/11/2021 às 09h00min

Museu Municipal de Uberlândia recebe exposição com linha do tempo da pandemia

Projeto 'Despedidas e Encontros' recebeu acervo com fotos, máscaras e embalagens de vacinas

GABRIELE LEÃO
Pesquisadores e historiadores preparam material para registro histórico da doença no município I Foto: GABRIELE LEÃO/DIVULGAÇÃO
O Museu Municipal de Uberlândia foi palco de homenagens aos profissionais da área da saúde nesta quinta-feira (4), em Uberlândia. O projeto 'Despedidas e Encontros', com acervo com fotos, máscaras e embalagens de vacinas retratam a pandemia de covid-19 no município. Profissionais da linha de frente puderam conhecer o espaço e receberam homenagens da banda municipal e Secretaria Municipal de Cultura.
 
Foi em um ambiente com detalhes da pandemia, que a profissional de saúde, Nubia Cassia Castro, pode reviver lembranças marcantes da pandemia. Ela trabalhou nos pontos de testes rápidos da doença e agora atua como responsável pelo gerenciamento dos pontos de vacina.
 
“É muito mais que um símbolo, mas nesse momento revivi lembranças de muita tristeza, mas de esperança também. No início da pandemia, precisei me afastar da minha família, por quase dois meses, por medo da contaminação e gravidade do vírus. Cheguei a ficar isolada na minha própria casa, mas hoje, temos muito o que comemorar. Ainda não é o fim da pandemia, mas já temos a esperança de uma vida sem ela”, contou.
 
A exposição também reviveu memórias do coordenador de Urgência do Município, Clauber Lourenço. O médico contou que durante um atendimento no ano passado, no Hospital Santa Catarina, quando ainda não havia perspectiva de vacina, precisou consolar uma família inteira de um paciente que não resistiu ao vírus.
 
“A esposa estava desesperada e naquela época era difícil ver um homem de 40 anos entubado com menos de sete dias de uma doença. Lembro que toda família aguardava notícias dele no hospital, mas infelizmente ele não resistiu. São momentos em que temos que lidar com o desconhecido e a pandemia gerou muito medo e incertezas”, comentou.
O médico celebrou a chegada das vacinas e a perspectiva de uma vida sem o vírus, em um futuro próximo. “Só temos que agradecer pelos médicos, equipe de enfermagem e todos aqueles que fizeram parte do dia a dia no hospital. Além disso, percebemos, mais uma vez, que a ciência é eficaz, pois em um ano de pandemia tivemos imunizantes capazes de desacelerar a doença”, celebrou.
 
ACERVO

Disponível no Museu Municipal de Uberlândia, o projeto 'Despedidas e Encontros' contém no acervo fotos, máscaras e embalagens de vacinas retratam a pandemia de Covid-19.
 
A secretaria de Cultura, Mônica Debs, destacou o esforço dos profissionais e disse que o acervo disponível no Museu servirá para lembrar com respeito o momento que o mundo enfrentou.
 
"Esses objetos servem para que as pessoas, daqui a 100 anos, consigam entender sobre a nossa história e como foi a pandemia. Pesquisadores e historiadores já estão preparando material de pesquisa para que esse período seja retratado e lembrado com respeito”, encerrou.
 
PANDEMIA

Desde o primeiro caso confirmado, segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Uberlândia já registrou o total de 128.008 contaminados pelo vírus. O número de mortes pela doença está em 3.168.
 
Em agosto deste ano, Uberlândia registrou 100% de ocupação nos leitos da Unidade de Tratamento Intenso (UTI). Três meses depois da lotação das UTIs, Uberlândia tem 1.090.721 pessoas vacinadas, sendo 551.435 com a primeira dose e 475.669 com a segunda. Já com dose única, foram 20.329 pessoas. A dose de reforço já foi aplicada em 43.288 pessoas.
 
Com o avanço da vacinação, a relação à ocupação dos leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) destinados à Covid-19 a taxa está na faixa dos 20%.

Notícias Relacionadas »
Comentários »