30/10/2021 às 08h00min - Atualizada em 30/10/2021 às 08h00min

Filme-dança produzido em Uberlândia estreia em novembro

Inspirado no conto “O Búfalo”, de Clarice Lispector, projeto mescla literatura e dança

DA REDAÇÃO
Originalmente, o espetáculo seria criado para apresentação nos palcos, mas transformou-se em linguagem audiovisual I Foto: YUJI KODATO
No início de novembro mais uma produção cultural realizada em Uberlândia será lançada. O filme-dança “Três Clarices por enquanto” tem o incentivo da Lei do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (PMIC), da Secretaria Municipal de Cultura, Município de Uberlândia.
 
Sob o impulso da experiência de mergulho no conto "O búfalo", de Clarice Lispector, três mulheres artistas decidiram abrir portas para criar um filme-dança inspirado livremente nesse experimento de recepção da literatura pelo corpo.
 
“Não se pretende uma recriação ou tradução do texto de Clarice, mas a exploração dos seus efeitos, que agora irão se desdobrar naquilo que se coloca diante e dentro das cenas: transpor a tela e chegar ao outro, mobilizá-lo. Se existem três, existem quatro, cem, mil”, disse Mariana Anselmo que, além de bailarina e proponente deste projeto, é escritora e mestra em Estudos Literários pela Universidade Federal de Uberlândia.
 
Originalmente, o espetáculo seria criado para apresentação nos palcos, mas transformou-se em linguagem audiovisual, diante das limitações da pandemia. Nessa nova abertura, juntou-se o olhar do diretor cinematográfico Yuji Kodato, a trilha sonora de Lucas Vidal e a iluminação de Ronan Vaz.
 
Na montagem, as duas bailarinas são a mesma personagem e incorporam, em percursos distintos e similares, extensões da potência imagética do texto, marcado por uma certa primitividade de sentimento. Os movimentos partem dos animais do zoológico por onde passeia a personagem de Clarice: leão e leoa, girafa, hipopótamo, macacos, elefante, camelo, quati e búfalo.
 
“Na profundidade desses animais, estão os sentimentos primitivos da mulher clariceana. Somos mulher, besta, água, vento, terra, animal. Somos movimento, som, texto. Dançamos o amor e o ódio”, acrescentou Anselmo.
 
O filme-dança será exibido em três sessões, nos dias 5, 6 e 7 de novembro, às 20h. A produção será transmitida através do
canal do Youtube do projeto.

 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »