27/09/2021 às 10h52min - Atualizada em 27/09/2021 às 10h52min

Polícia Civil prende mais um investigado na operação “Diamante de Vidro”

Com o suspeito, foram apreendidos seis veículos, que estavam sendo ocultados

DA REDAÇÃO
Dois dos veículos estavam com ordem judicial de sequestro determinado pela 1ª Vara Criminal I Foto: PCMG/Divulgação
A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), por meio da 1ª Delegacia Regional de Polícia Civil, divulgou nesta segunda (27) informações sobre a prisão de um homem investigado pela Operação Diamante de Vidro, deflagrada no dia 17 de agosto em várias partes do Estado e em São Paulo. O suspeito foi detido na última sexta (24) no bairro Planalto, em Uberlândia, e com ele foram apreendidos seis veículos, que estavam sendo ocultados.
 
As informações foram prestadas pela Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos. De acordo com o delegado Fábio Ruz, responsável pelas investigações, a ação contou com o apoio do Setor de Inteligência da Polícia Civil. Os veículos estavam na casa do investigado e desses dois estavam com ordem judicial de sequestro determinado pela 1ª Vara Criminal. Os outros quatro, segundo levantamentos, são de procedência ilícita. As investigações sobre a apreensão vão continuar.

 
Conforme o delegado, a ação foi um desdobramento da Operação Diamante de Vidro. Investigadores da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos juntamente com a equipe do Setor de Inteligência fizeram os levantamentos e localizaram os bens sendo ocultados. “Ressaltamos que é de suma importância a localização desses bens, uma vez que o intuito da Polícia Civil é descapitalizar os criminosos “, declarou Fábio Ruz. Os veículos também ficarão à disposição do Judiciário.
 
A OPERAÇÃO
A Operação Diamante de Vidro foi deflagrada no dia 17 de agosto, em várias partes do Estado com o objetivo de combater diversos tipos de crimes praticados por diversas quadrilhas. Na ocasião houve o cumprimento de 117 mandados de prisão, de busca e apreensão e de outras medidas judiciais. As investigações que resultaram na ação policial vinham acontecendo desde o ano passado, se uma força tarefa especial foi montada para identificar e prender os envolvidos.
 
O nome da operação é uma referência à origem da ação que ocorreu da prisão de três suspeitos de estarem negociando diamantes em Uberlândia, em junho de 2020, mas no decorrer da ação verificou-se que as pedras preciosas eram falsas. A operação é desenvolvida com o apoio do Gaeco-MG, em uma integração com as Polícias Militar e PRF em Minas Gerais. A operação abrangeu Uberlândia, Araguari, Paracatu, Tupaciguara, Córrego Danta, Jaíba e São Paulo.
 
Somente em Uberlândia, o Poder Judiciário expediu 46 mandados de busca e apreensão referentes à operação Diamante de Vidro, 28 mandados de prisão preventiva, 14 indisponibilidade de imóveis e sequestro de 27 veículos automotores e duas embarcações náuticas. Os policiais realizaram o combate a crimes como tráfico de drogas, homicídios, lavagem de dinheiro e outros delitos.

VEJA TAMBÉM: 
 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »