22/04/2016 às 16h04min - Atualizada em 22/04/2016 às 16h04min

Impeachment de Dilma é inevitável; Comissão especial será eleita hoje

Dos 81 senadores, 46 já se mostraram favoráveis ao impeachment da presidente

G1
Entre os 81 senadores, 46 já declararam que apoiarão o processo de impedimento

Nesta segunda-feira (25), deverá ser eleita a comissão especial do impeachment, com 21 senadores titulares e 21 suplentes. A sessão está marcada para as 16h. Depois de eleito, o relator – que deverá ser o senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) - terá 10 dias úteis para apresentar um parecer, a favor ou contra a admissão do processo. Em seguida, o relatório será votado pela comissão. Se aprovado, o relatório será lido no plenário e, depois de 48h, votado. Em novo caso de aprovação, a presidente Dilma será afastada por 180 dias e o Senado levará adiante o processo.

Entre os 81 senadores, 46 já declararam que apoiarão o processo de impedimento. O número já é suficiente para aprovação do afastamento da presidente, mas para a cassação definitiva de Dilma ao final do processo será preciso ter o voto de 54 senadores, dois terços da Casa.

Confira como votarão os senadores da comissão:

A favor

Simone Tebet (PMDB-MS), José Maranhão (PMDB-PB), Rose de Freitas (PMDB-ES), Waldemir Moka (PMDB-MS), Antonio Anastasia (PSDB-MG), relator, Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), Ronaldo Caiado (DEM-GO), Romário (PSB-RJ), Fernando Bezerra (PSB-PE), Zezé Perrella (PTB-MG), Ana Amélia (PP-RS), José Medeiros (PSD-MT) e Gladson Camelli (PP-AC).

Contra

Gleisi Hoffmann (PT-PR), José Pimentel (PT-PE), Lindbergh Farias (PT-RJ), Telmário Mota (PDT-RR) e Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM).

Indecisos

Raimundo Lira (PMDB-PB), presidente e Wellington Fagundes (PR-MT).

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »