04/06/2021 às 20h00min - Atualizada em 04/06/2021 às 20h00min

Profissionais da enfermagem cobram valorização da categoria

Em Uberlândia, carreata será realizada neste sábado (5) para chamar a atenção de senadores e demais governantes sobre o tema

FERNANDO NATÁLIO
Conrado Oliveira é um dos líderes do movimento em Uberlândia I Foto: Arquivo pessoal
Profissionais da enfermagem estão cobrando a valorização da categoria. Eles defendem a aprovação do Projeto de Lei 2.564/2020, que fixa um piso salarial para a categoria e limita a 30 horas semanais a jornada de trabalho desses trabalhadores. Em Uberlândia, uma carreata será realizada neste sábado (5), às 9h, com saída do estacionamento do estádio Parque do Sabiá, para chamar a atenção de senadores e demais governantes sobre o tema.

No fim de maio, durante sessão remota de homenagem a enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem, o senador Fabiano Contarato (Rede-ES), autor do projeto, cobrou uma “corrente do bem” em apoio aos profissionais de enfermagem, que têm se destacado na linha de frente do enfrentamento à Covid-19.

“As dificuldades que enfrentaram nesse período são inumeráveis. Trabalharam, especialmente nos primeiros meses da pandemia, com equipamentos de proteção inadequados e insuficientes. Atenderam a uma demanda desumana de trabalho com UTIs e hospitais lotados. Dobraram turnos e, literalmente, se desdobraram para que não faltassem profissionais para atender às vítimas da covid-19”, afirmou.
O projeto de lei está tramitando no Senado Federal. Segundo Conrado Augusto Ferreira de Oliveira, que trabalha na área em Uberlândia e é enfermeiro e professor de Enfermagem há 10 anos, a categoria está se movimentando em todo país para pressionar o Senado que paute e vote o Projeto de lei 2.564/2020.

Para chamar a atenção ao tema, os profissionais do setor também estão correndo atrás de moções de apoio à proposição. “Estou conversando com vereadores de toda região sobre a matéria”, revelou Conrado Oliveira, um dos líderes do movimento em Uberlândia e da carreata que está prevista para ocorrer neste sábado (5) na cidade.

“Um carro de som guiará a carreata, que percorrerá uma rota específica, pré-determinada e comunicada previamente tanto à Polícia Militar quanto à Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (Settran), às quais contamos com o apoio. Não haverá aglomeração de pessoas. Cada um em seu veículo, levando máscara, álcool em gel, mantendo distanciamento social e muita disposição para lutar pela Enfermagem”, pontuou o enfermeiro Conrado Oliveira.



 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »