01/06/2021 às 18h13min - Atualizada em 01/06/2021 às 18h13min

Nove rodovias do Triângulo devem ser concedidas à iniciativa privada

De acordo com previsão do governo estadual, serão mais de 600 km; leilões devem ocorrer no período do fim de 2021 até março de 2022

FERNANDO NATÁLIO
Malha sob administração privada em MG totaliza 3.250 quilômetros I Foto: Divulgação/EcoRodovias
O estado de Minas Gerais vai abrir consulta pública, no dia 15 de junho, para ouvir a população sobre o Programa de Concessões Rodoviárias do Estado. Nove rodovias que cortam o Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba (BR-452, BR-365, CMG-452, CMG-462, LMG-782, LMG-798, LMG-812, MG-190 e MG-427) integram o primeiro lote do Programa, cujos leilões estão previstos para ocorrer no período do fim de 2021 até março de 2022.

De acordo com o secretário de Estado de Infraestrutura e Mobilidade, Fernando Marcato, a consulta pública permanecerá aberta por 45 dias. “Depois disso, será colocado o edital na praça, para que possam ser realizadas as concessões. Serão mais de 600 km concedidos. São rodovias que há muito tempo não recebem melhorias porque o Estado não tem recursos e, por isso, geram risco às vidas das pessoas que transitam por elas e prejuízo à produção”, explicou o secretário de Estado.

Ainda segundo o chefe da pasta, as concessões das estradas para a iniciativa privada vão gerar economia de R$ 21 milhões que são gastos anualmente com acidentes de trânsito no Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba. “O Estado estima que haverá uma diminuição de 25% a 30% do total de acidentes com vítimas nessa região, salvando vidas e gerando economia de R$ 21 milhões que são gastos anualmente com serviços de saúde devido a estas ocorrências”, revelou.

Também conforme o secretário de Estado de Infraestrutura e Mobilidade, as concessões das nove rodovias do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba vão gerar investimentos de R$ 2,7 bilhões em obras de ampliação de capacidade e melhorias. “O programa vai gerar cerca de 50 mil empregos diretos e indiretos na região”, estimou.

O governo projeta também ganhos para o Estado e para os municípios da região. “As concessões vão gerar arrecadação de impostos sobre produtos que deve chegar a R$ 288 milhões. Assim, ganham todos: cidades, estado e os usuários das rodovias, que passam a ter mais segurança", disse.
 
PROGRAMA DE CONCESSÕES
Em todo o estado, a malha que será concedida totaliza uma extensão de 3.250 quilômetros e contempla cerca de 120 municípios, incluindo Uberlândia. O programa visa beneficiar diretamente mais de 5 milhões de pessoas. De acordo com o Governo de Minas, com as concessões em todo o estado, o Programa irá gerar investimentos de R$ 7 bilhões e aumentará a qualidade e segurança das estradas no estado.

Apenas nas rodovias sob responsabilidade do Governo de Minas, gasta-se, segundo o Estado, anualmente, cerca de R$ 366 milhões com acidentes fatais no trânsito, R$ 698 milhões com feridos e ainda R$ 67 milhões com vítimas sem ferimentos.

 
VEJA TAMBÉM:
Obra do viaduto da avenida dos Municípios está na fase de fundação
Boletim registra sete mortes e 271 novos casos da covid-19 em Uberlândia


 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »