15/05/2021 às 12h00min - Atualizada em 15/05/2021 às 12h00min

Campanha de Vacinação contra gripe ainda tem baixa adesão em Uberlândia

Coordenadora do Programa Municipal de Imunização faz alerta; grupos prioritários são orientados a receber, primeiro, dose contra o coronavírus

NILSON BRAZ
Vacinação contra a Influenza pode impedir sobrecarga ainda maior no sistema de saúde | Marco Crepaldi/Secom/PMU
Uberlândia vacinou, até a última quinta-feira (13), pouco mais de 20% da população que faz parte dos grupos prioritários para receber a imunização contra a gripe. A campanha, voltada para crianças maiores de 6 meses e menores de 6 anos, gestantes, mulheres no pós-parto, idosos e professores, começou no mês passado e segue até 9 de julho, mas está bem abaixo do esperado. 

A coordenadora do Programa Municipal de Imunização, Cláubia Oliveira, faz um alerta sobre a importância da vacina, mesmo em um momento em que todas as atenções estão voltadas para a imunização contra a covid-19.

“É importante ressaltar que essa campanha é contra três tipos graves de Influenza, que é o H1N1, H3N2 e Influenza B. Ou seja, não é contra qualquer tipo de gripe ou resfriado. São essas, que nesses grupos prioritários, podem levar à internação e até a óbito. Então, é muito importante que a gente faça a prevenção, a vacinação com antecedência, para que no período do inverno, a gente não tenha aumento de internações por essas doenças, junto com esse momento da pandemia da covid. Nós não podemos ter essas duas doenças ao mesmo tempo, porque vai sobrecarregar o sistema de saúde”, alertou Cláubia.

A servidora municipal aposentada Djanira Luzia Nascimento Fraga, de 53 anos, se viu em um impasse. Ela, que é hipertensa, paciente oncológica, está apta a receber a vacina contra a covid-19 e em poucos dias também poderá receber o imunizante contra a gripe. Na dúvida, procurou saber qual seria a forma e a ordem certa para receber as duas vacinas. “Estou indo hoje [14 de maio] receber a primeira dose contra a covid e vou deixar a vacina da gripe para depois”, comentou a aposentada.

Essa orientação vem da própria Secretaria Municipal de Saúde de Uberlândia (SMS). Ainda de acordo com a coordenadora do programa de imunização Cláubia Oliveira, a prioridade de vacinação no momento é contra a covid. Sendo assim, as pessoas que estão nos grupos prioritários que coincidem nas duas campanhas devem dar prioridade para a imunização contra o coronavírus e, no momento adequado, vão receber o imunizante contra a Influenza.

A responsável pelo programa de vacinação explicou que esse cuidado existe porque as vacinas contra a covid exigem um intervalo de espera entre a aplicação delas e qualquer outro imunizante. Este período é 14 dias antes e 14 dias após a aplicação. Mas, alguns detalhes precisam ser observados para que ninguém espere tempo além do necessário. 

Como o intervalo das doses do imunizante da fabricante AstraZeneca é maior, a pessoa pode receber a vacina da Influenza neste intervalo. Esta recomendação só não é válida para quem recebeu o imunizante da CoronaVac ou esteja próximo de receber a segunda dose da própria AstraZeneca.

“As unidades de saúde estão bem orientadas com relação a esse intervalo, por isso é tão importante levar o cartão de vacina. Se está com dúvida, leva o cartão de vacina que vai ser orientado se pode tomar, se não pode tomar. Porque dessa forma os profissionais da saúde vão informar se é a hora de tomar a da Influenza ou se é para aguardar da covid. Seja ela CoronaVac ou AstraZeneca”, afirmou Cláubia.

ADESÃO DA INFLUENZA

Parte dos grupos prioritários na imunização contra a Influenza estão em quase 50% vacinados. Das 48.074 pessoas que totalizam o grupo de crianças maiores de 6 meses e menores de 6 anos, 22.529 já estão imunizadas (46,9%). As mulheres que estão com até 45 dias no pós-parto somam 1.093. Destas, 532 já se vacinaram (44,6%). Das gestantes, 2.869 de 7.257 estão com o imunizante em dia (39,5%). Os grupos que ainda estão com pouca adesão são os de idosos e professores. Apenas 617 dos 9.629 profissionais da educação receberam a vacina contra a Influenza (6,4%). E dos 103.755 idosos, somente 5.607 estão imunizados contra a gripe.

“A gente não tem problema com os idosos. Tenho certeza que a cobertura do grupo de idosos vai chegar a 90%, é muito importante essa adesão, mas a orientação é que continuem sendo cautelosos e priorizando a vacinação com a dose de covid. Temos também uma boa adesão com os professores, e é bom ressaltar que estamos desejosos do retorno às aulas, então esta já é uma forma de proteção, e quando eles forem incluídos na vacinação da covid não terão que preocupar, inclusive, com o intervalo. Então é importante que as pessoas façam a adesão no momento em que a vacina de Influenza estiver disponível, para que quando chegue o momento de receber a vacina da covid, já tenha passado o intervalo de 14 dias”, finalizou Cláubia Oliveira.

REDE PARTICULAR

Diferente da saúde pública, a rede privada não tem uma data limite nem grupos prioriários para a imunização contra Influenza. O imunizante tem um valor que varia entre 120 e 150 reais. Mas de acordo com o médico responsável pela clínica de vacinas do Hospital Santa Clara, Alessandro Ribeiro Lemos, a busca pela vacina da gripe está muito menor quando comparada com o ano passado e acredita que os motivos para este fenômeno são variados.

“Não dá pra gente colocar tudo na conta de uma coisa só. A gente tem que analisar, primeiro, questões culturais. Tem ano que a gente tem uma procura muito grande da vacina, como no ano passado, que ainda não tinha vacina da covid, as pessoas foram atrás da outra como uma forma de proteção indireta. Só que este ano as pessoas estão com a atenção voltada para a vacina de covid. E existe ainda a questão do intervalo entre a vacina de covid e qualquer outra vacina, talvez a pessoa esteja esperando passar esse período para procurar, então talvez possa ter um aumento de demanda um pouco atrasado. Além do medo, ainda, das pessoas, de saírem de casa”, afirmou o médico.

PÚBLICO ALVO

Estão aptos a receber a vacina contra a Influenza as crianças de seis meses a menores de seis anos (até 5 anos, 11 meses e 29 dias), grávidas em qualquer idade gestacional, mulheres no pós-parto (até 45 dias), trabalhadores da saúde, idosos com mais de 60 anos e os professores. A partir do dia 9 de junho, pessoas com comorbidades, forças de segurança e salvamento, caminhoneiros, entre outros grupos.   

A vacinação da Influenza acontece nas salas de vacina das Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSF), das 7h30 às 16h30 e nas Unidades de Atendimento Integrado (UAI) dos bairros Tibery, Martins e Planalto e Unidades Básicas de Saúde (UBS), das 8h às 18h30. As UBS dos bairros Tocantins e Brasil tem horário estendido, atendendo das 8h às 20h.

VEJA TAMBÉM:

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »