21/03/2021 às 08h40min - Atualizada em 21/03/2021 às 08h40min

Uberlândia é a segunda maior cidade mineira em negócios voltados para arquitetura e decoração

Com a chegada da pandemia, moradores investiram cada vez mais em reforma e adaptações para melhorar a qualidade de vida; home office e filhos em casa influenciaram a alta na procura pelos serviços

BRUNA MERLIN
Espaços mais estruturados e adaptados são almejados pela população I Foto: Divulgação
A busca pela qualidade de vida se tornou uma das principais metas da população brasileira após o início da pandemia do novo coronavírus. Em Uberlândia, o isolamento social fez com que muitas pessoas dessem mais valor ao ambiente residencial e, devido a isso, o investimento em reformas e adaptações foi grande, fomentando o setor de arquitetura, construção civil e decoração da cidade.

Segundo informações do Núcleo Metropolitano de Arquitetura e Design, o município de Uberlândia é o segundo maior de Minas Gerais no volume de negócios voltados para arquitetura e decoração. A cidade conta com 275 profissionais da área e 42 lojistas que estão cadastrados na associação.

Com a chegada da pandemia, o setor aproveitou as oportunidades para alavancar as vendas e registrou um crescimento de mais de 30% desde o primeiro semestre do último ano. Para o diretor do Núcleo, Fábio Ordones, o distanciamento social, a adaptação do home office e também das aulas à distância contribuíram para o cenário.

“Muitas pessoas estão passando mais tempo em casa e elas começaram a enxergar oportunidades para melhorar o espaço. Sendo assim, passaram a investir em projetos para adaptar e proporcionar uma qualidade de vida maior”, ressaltou.

A expectativa é que o setor continue em alta durante o ano de 2021. Conforme dito por Fábio, o Núcleo, que atua em vários estados do Brasil, espera que haja um novo aumento de cerca de 30% na procura pelos serviços neste ano na região de Uberlândia. “Muitos novos projetos serão iniciados neste ano, além daqueles que começaram no ano passado e serão finalizados nesse. A tendência pela procura de espaços melhores para morar e conviver continuará na cidade e em toda a região", frisou.
 
VALORIZAÇÃO DO ESPAÇO
A arquiteta Sarah Rodrigues acredita que, desde a chegada da pandemia, os cidadãos passaram a valorizar suas casas e dar mais atenção para as funcionalidades das mesmas. Em razão disso, a procura por novos projetos arquitetônicos se desmontou expressiva no último ano.

“Atualmente, as pessoas estão se importando mais com o espaço residencial já que estão passando a maior parte do tempo nele. Elas querem mais conforto para trabalhar, para descansar e também para os filhos que foram afastados das escolas e atividades extracurriculares”, detalhou.

De acordo com Sarah, os principais projetos de reformas e adaptações são relacionados ao home office. Profissionais que tiveram que adaptar um escritório em casa estão procurando um novo conceito e querem espaços mais estruturados e com boa iluminação.

Além disso, muitas famílias também almejam por projetos que favorece um bom convívio familiar. “Espaços para as crianças e áreas verdes também fazem parte dessa demanda de reformas e adaptações”, disse.

Conforme analisado pela arquiteta, os moradores da cidade também estão demonstrando bastante interesse em realocar a família para locais maiores como, por exemplo, sair de um apartamento para uma casa. Para ela, as pessoas estão cada vez mais a procura de locais em que não se sintam presas e que possam explorar diferentes áreas em um mesmo local.

Entretanto, a mudança de hábito dos cidadãos fez com que construtoras investissem em projetos melhores, principalmente em relação a apartamentos. Segundo Sarah, as novas construções que estão sendo divulgadas foram pensadas dentro da realidade atual.

“Observamos que os apartamentos estão com sacadas e áreas gourmet maiores, assim como as salas e outros espaços de convívio social. É uma tendência muito grande porque as pessoas estão demandando isso. Elas querem qualidade de vida”, concluiu.

 

 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »