04/03/2021 às 07h30min - Atualizada em 04/03/2021 às 07h30min

Prefeitura suspende realização de testes rápidos na rede municipal em Uberlândia

Após diversas reclamações de pacientes que testaram negativo com o exame, Município está fazendo orientação com os profissionais da saúde

BRUNA MERLIN
Coordenador da rede municipal disse que interrupção se deu em razão do mau uso e indicação precipitada do exame I Foto: Cleiton Borges/Secom/PMU
A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) suspendeu a realização de testes rápidos para identificar a contaminação da Covid-19 em pacientes que procuram as unidades municipais de saúde. Nos últimos dias, o Diário de Uberlândia recebeu diversos relatos de pessoas que contestaram a eficácia do exame que estava dando negativo em diversos casos de pacientes sintomáticos.
 
Segundo o coordenador da rede de urgência e emergência da SMS, Clauber Lourenço, a suspensão dos testes rápidos, aqueles que são realizados através do sangue do paciente, não está relacionada à eficácia do método. Conforme dito por ele, a interrupção se deu em razão do mau uso e indicação precipitada do exame.
 
“O teste rápido é recomendado a partir do 8º ou 10º dia de sintomas em diante. Sendo assim, estavam havendo muitas recomendações para que os pacientes fizessem antes e, com certeza, o resultado seria negativo porque o teste não conseguiria identificar o vírus”, explicou.
 
Ainda de acordo com Clauber, uma equipe de infectologistas foi empenhada para fazer uma nova orientação com os profissionais de saúde. Assim que o período de orientação for finalizado, a expectativa é de que os testes rápidos voltem a ser aplicados nas Unidades de Atendimento Integrado (UAIs) e nas Unidades Básicas de Saúde Familiar (UBSFs).
 
PCR
O exame de PCR, que é feito com um cotonete e introduzido no nariz do paciente, é o mais indicado para a identificação da Covid-19. O coordenador da rede de urgência e emergência da SMS, Clauber Lourenço, informou que o teste continua sendo feito normalmente nas unidades municipais de saúde com prescrição médica.
 
“O paciente que chegar nas unidades com sintomas da doença irá passar por uma avaliação médica e o profissional irá fazer a prescrição para o exame. O teste é feito na unidade mesmo e o resultado sai no mesmo dia. Não deixaremos de realizar esse exame porque ele é muito importante”, explicou.
 
A reportagem também questionou o coordenador sobre a parceria com a Fundação Ezequiel Dias (Funed-MG), realizada no início do mês de fevereiro. Na época, a Secretaria Municipal de Saúde enviou um informe aos profissionais das unidades explicando que parte da realização dos testes seria administrada pela instituição estadual. O informe indicava que a mudança se deu em razão de uma contenção de gastos do Município e que outras áreas da saúde precisavam desse recurso que estava sendo aplicado em testes.
 
A notificação determinava que os médicos fizessem somente os testes PCR, aos custos do Município, em casos de pacientes com sintomas moderados ou graves que necessitem de internação. Os demais casos deveriam ser direcionados para realização de teste rápido ou PCR sob responsabilidade da Funed-MG.
 
Como resposta, o coordenador disse que o auxílio da Funed foi suspenso, pois a instituição não conseguiu administrar a demanda. “A proposta era muito válida, mas a instituição não conseguiu suprir a demanda e decidimos por voltar toda a responsabilidade dos testes para o Município”, complementou.
 
Por fim, Clauber ressaltou que o recurso economizado que seria investido em outras áreas da saúde retornou para a aplicação de testes nas UAIs e UBSFs. “Não podemos deixar os testes porque são eles que nos indicam como está o cenário da cidade”, concluiu.
 
 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »