06/02/2021 às 13h00min - Atualizada em 06/02/2021 às 13h00min

Imunizados relatam experiência após receberem 1ª dose da vacina contra a Covid-19

Vacinação foi iniciada em 19 de janeiro na cidade para idosos e profissionais de saúde

BRUNA MERLIN
Imunização contra o coronavírus foi iniciada em janeiro | Foto: Danilo Henriques/Secom/PMU

Há cerca de três semanas, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) aplicou a primeira dose de vacina contra a covid-19 e, desde então, diversos profissionais de saúde e idosos já foram imunizados. O Diário de Uberlândia conversou com algumas pessoas que foram vacinadas nos últimos dias para saber sobre a experiência de participar desse novo começo após tantos meses difíceis.

Aos 55 anos, a enfermeira Marceli Fernandes de Oliveira, que atua no Hospital Santa Catarina foi a primeira pessoa a receber a dose contra o coronavírus na cidade. A aplicação aconteceu em 19 de janeiro e esse dia ficará marcado para sempre na história da profissional de saúde.

Ela atua há 15 anos na profissão e, com a chegada do vírus, relata que tem trabalhado incansavelmente na linha de frente do combate da enfermidade. “Foi o dia mais importante da minha vida. Esse marco abriu portas para termos esperanças novamente”, ressaltou.

Para Marceli, a aplicação da vacina foi tranquila. Ela não sentiu dor na hora e nem depois de receber a dose. Além disso, a enfermeira não teve reações alérgicas devido aos componentes do imunizante.

“Em momento algum eu fiquei receosa. Muitas pessoas me disseram que eu estava sendo usada já que fui a primeira. Mas, eu me senti importante e muito grata por poder fazer parte desse fato histórico”, destacou.

A felicidade e gratidão por ter sido vacinada também irradiou Maria Abadia Lima, de 83 anos, que mora no lar de idosos Belo Amanhecer. Ela foi privilegiada com a imunização no dia 26 de janeiro e agora já conta os dias para a aplicação da segunda dose para poder receber a visita de familiares que foi suspensa por diversas vezes.

Para Maria Abadia, a população não precisa temer a vacina. “Estou muito bem, graças a Deus. Não senti nada e acredito que não irei. Essa vacina é tudo de bom”, complementou.
 
EFEITO REVERSO
A técnica de enfermagem, Lenizia Santos da Silva, de 31 anos, também foi imunizada no dia 19 de janeiro e se assustou ao apresentar sintomas da covid-19 logo após ter recebido a primeira dose da vacina. Ela chegou a pensar que teria contraído a doença antes de ser imunizada, mas realizou o exame RT-PCR pelo Sistema Único de Saúde (SUS), que acusou negativo.

“Nas primeiras hora após a vacina, eu comecei a ter coriza. Após cinco dias, muita cefaleia, alteração no paladar e olfato e náuseas. Ao notar todos esses sintomas, procurei o médico e relatei a situação. Em seguida, fiz o exame que deu negativo para a doença”, explicou.

Mesmo tendo sintomas, Lenizia ficou muito feliz e realizada por ter conseguido se vacinar. “Nada consegue ofuscar essa realização porque foram dias muito difíceis. Não estávamos preparados para tantas perdas. Foi uma época e ainda está sendo muito angustiantes para nós da saúde”, disse.

Por fim, a técnica de enfermagem espera que vacina possa chegar a todos o mais rápido possível e que a sociedade ainda consiga enxergar a dimensão da doença e que haja com mais empatia.
 
NOTIFICAÇÕES
O Diário de Uberlândia procurou a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) para saber se existe algum monitoramento das pessoas estão sendo vacinadas na cidade. Além disso, a reportagem questionou se o Município já recebeu alguma notificação de imunizados que tiveram sintomas ou reações alérgicas.

Em resposta, a SMS informou que está fazendo o monitoramento dos vacinados e que, até o momento, não recebeu nenhum registro de pessoas que tiveram reações em razão da vacina.



VEJA TAMBÉM:

Uberlândia receberá 8.158 doses em 2º lote de vacinas


 


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »