20/11/2020 às 08h01min - Atualizada em 20/11/2020 às 08h01min

Dia da Consciência Negra é celebrado com exposições em Uberlândia

Fotos e atividades estão disponíveis no Portal da Prefeitura

DA REDAÇÃO
Exposições também podem ser conferidas presencialmente mediante agendamento | Foto: Danilo Henriques/Secom/PMU

A conscientização de igualdade racial é uma das pautas no calendário da Biblioteca Municipal de Uberlândia neste mês, com o Dia Nacional da Consciência Negra, celebrado nesta sexta-feira (20). Para isso, a Secretaria Municipal de Cultura elaborou atividades como contação de história, oficinas e palestras que serão oferecidas gratuitamente na plataforma virtual “Cultura em Casa”, na sessão “Cultura Afro-Brasileira”, no portal da Prefeitura.

Breves históricos e fotos compõem a exposição “Mulheres Negras Inspiradoras”, que foi lançada na quarta (18) e ficará disponível ao público até 15 de dezembro, homenageando as mulheres negras que fizeram e fazem a diferença na nossa história.

A exposição tem como objetivo mostrar à comunidade as mulheres negras que enfrentaram dificuldades, barreiras e preconceitos e que hoje são exemplos para muitas outras. Além de ser vista na plataforma, a mostra estará também nas bibliotecas Municipal, Sesi Roosevelt e CEU Shopping Park.

A programação traz ainda oficina de bonecas “abayomi”, com as oficineiras Leida Alves e Mary Ângela e o público infantil poderá prestigiar contação de histórias com a contadora Dandara Gabrielli. Já a palestra será ministrada por Maria Laura Pacheco, presidente do Grupo de Consciência Negra de Uberlândia (GRUCON) e pesquisadora associada do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros da Universidade Federal de Uberlândia (NEAB-UFU).

A exposição e atividades estão disponíveis no Cultura em Casa, na plataforma digital pelo link: https://www.uberlandia.mg.gov.br/cultura-em-casa/.
 
CAPOEIRA
O legado deixado pela capoeira na história de Uberlândia ganhou destaque com a exposição no Centro Municipal de Cultura de Uberlândia, intitulada “Capoeira – A luta da liberdade”, que tem como propósito homenagear os capoeiristas da cidade e seus mestres. Atualmente considerada Patrimônio Mundial, é a maior expressão das heranças culturais afro-brasileiras.

A exposição é aberta para visitação no Espaço do Memorial Afro-Diretoria de Igualdade Racial, através de agendamento prévio para evitar aglomerações e seguindo todas as normas de segurança exigidas pelo Comitê Municipal de enfrentamento à Covid-19.


VEJA TAMBÉM:

Exposição Nacional recebe obras de artistas de Uberlândia


Encontro discute ideias para o turismo em Minas Gerais

 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »