18/11/2020 às 16h35min - Atualizada em 18/11/2020 às 16h35min

“Leitos estarão à disposição da população”, diz Odelmo Leão

Prefeito prestou esclarecimentos nesta quarta (18) sobre a desativação de leitos de UTI na rede municipal

IGOR MARTINS

Após o anúncio da desativação de 42 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) destinados à Covid-19 no Hospital Santa Catarina e Hospital Municipal, a Prefeitura de Uberlândia prestou esclarecimentos na tarde desta quarta-feira (18) sobre o fato. Em coletiva de imprensa, o prefeito Odelmo Leão falou sobre a destinação de profissionais da saúde, que antes ocupavam os postos nos anexos municipais, e sobre a incidência de casos da doença na cidade.

Segundo Odelmo, os leitos foram desativados na segunda (16) pela baixa demanda na ocupação das UTIs na rede municipal de saúde. O último boletim epidemiológico da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), divulgado na terça (17), apontou que 50% dos leitos estão ocupados nos anexos municipais.

“Nós desativamos esses leitos para que a gente pudesse transferir as equipes das UTIs para outros setores, principalmente para o hospital municipal, mas as UTIs ficarão lá e estarão à disposição para atender a população de Uberlândia. Eu espero que isso não aconteça. Nós temos um hospital pronto e ele vai funcionar em prol do povo de Uberlândia”, disse.

Conforme divulgado durante a coletiva de imprensa, o Hospital Santa Catarina, integrado ao Município em julho de 2020, tem atualmente 30 leitos de UTI, sendo que 14 estão ocupados. Já no Hospital Municipal, 10 leitos estão à disposição da população, com sete ocupados.

Questionado sobre uma possível destinação de pacientes com outras enfermidades aos leitos recém-desativados, o chefe do Executivo disse que o ato seria uma irresponsabilidade do Município. “Eu não vou colocar no Santa Catarina outro paciente que não seja o de Covid-19, porque eu não posso misturar outras comorbidades. Lá é um hospital de Covid-19”, falou o prefeito de Uberlândia, acrescentando ainda que uma das alas do hospital será destinada à pediatria assim que a pandemia acabar.

2ª ONDA
Em sua fala, Leão citou o crescimento de casos do novo coronavírus no Brasil e em outros países da Europa. De acordo com ele, a Prefeitura e a SMS trabalham para manter a estabilização de casos da Covid-19 na cidade.

“Estamos há 230 dias com casos positivos da Covid-19 e nós estamos acompanhando diariamente os indicadores, os acontecimentos. A Covid-19 não passou. A Covid-19 está voltando no nosso país, inclusive em várias capitais. Será que estamos vendo o que está acontecendo na Europa? Lá está acontecendo o lockdown. Aqui, estamos trabalhando para manter uma coisa equilibrada”, relatou.

Ainda segundo o prefeito, é importante que a população continue colaborando para não aumentar a incidência de casos do vírus na cidade. “Temos que ter aquelas medidas básicas, que vão de cada um de nós: distanciamento social, uso de máscara, uso de álcool em gel e evitar aglomerações, porque a pandemia não passou”, disse Odelmo.

Questionado sobre a possível retomada do setor de eventos, o chefe do Executivo disse que o Comitê de Enfrentamento à Covid-19 analisa todas as reivindicações e que todos os protocolos de saúde devem ser seguidos. “Nós só vamos ter uma solução disso na hora que tivermos uma vacina eficaz. Vamos evitar aglomeração. Este é o apelo que eu faço. Quer sair? Tome as cautelas que temos que tomar. Temos que ter esses cuidados”, falou o prefeito.


VEJA TAMBÉM:

Empresas de tecnologia atraem investidores para Uberlândia


 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »