17/11/2020 às 08h38min - Atualizada em 17/11/2020 às 08h38min

Empresas de tecnologia atraem investidores para Uberlândia

Aportes milionários mostram a força do ecossistema de inovação da cidade

DHIEGO BORGES
Sankhya recebeu aporte de R$ 425 milhões de fundo global de Singapura | Foto: Divulgação/Sankhya

Considerada a 4ª cidade do Brasil em densidade de startups, Uberlândia vem ganhando cada vez mais destaque em cenário nacional com o anúncio de grandes investimentos em empresas locais. Somente em 2020, de acordo com um levantamento feito pela UBERHUB, pelo menos cinco empresas receberam aportes financeiros milionários de importantes players do mercado.

Uma das transações mais recentes foi realizada com a Sankhya, fornecedora de sistemas de gestão empresarial. A empresa, que tem sede em Uberlândia e atua em diversos estados do país, acaba de receber um investimento de R$ 425 milhões do GIC, companhia de investimento global de Singapura, que agora detém uma participação minoritária.

De acordo com o CEO da Sankhya, Felipe Calixto, as negociações duraram cerca de quatro meses e o aporte será destinado principalmente a iniciativas de expansão. "Nosso foco será em ampliar o número de canais em todo o território nacional, além de aumentar as ações de marketing e pesquisa e desenvolvimento. Também estamos explorando aquisições que possam complementar nosso portfólio de soluções para entregar ainda mais valor aos nossos clientes e nos permitir entrar em novos mercados", afirmou.

A Sankhya tem 40 unidades e atua em 26 estados do Brasil com uma equipe superior a 1.400 funcionários e 12 mil clientes. Ainda de acordo com o CEO, durante a pandemia a empresa abriu oito novas unidades e espera um crescimento em torno de 20% para este ano. “Reforçamos a nossa atuação e a nossa equipe de inteligência de mercado começou a fazer prospecções com segmentos do mercado que estavam caminhando bem, com isso conseguimos nos reerguer comercialmente e vamos ter crescimento”, disse.          

Outra empresa de Uberlândia que também recebeu investimentos importantes foi a GIRA, uma fintech que trabalha com operações de crédito agrícola. Em agosto deste ano, a startup foi adquirida pelo Banco Santander, que agora detém 80% da empresa. O valor da operação não foi divulgado, mas o CEO Gianpaolo Zambiazi disse à reportagem que a negociação fazia parte de um planejamento do negócio.

“A gente sempre teve como objetivo atingir um grande investidor. Ter do nosso lado um dos três maiores bancos do Brasil foi mais interessante do que monetizarmos via mercado de capitais, pois temos mais estabilidade e sustentabilidade. Já temos operações no Brasil inteiro e um dos nossos objetivos é internacionalizar”, destacou.

A empresa, que nasceu em 2015, atua em todos os estados do Brasil com produção agrícola, exceto regiões do Norte e Nordeste. Ainda segundo o CEO, a empresa, que conta com 58 funcionários, deve expandir o quadro para 200 colaboradores até o fim do ano. A pandemia, segundo Zambiazi, não afetou os negócios. “Não tivemos nenhum efeito relativo à pandemia, nossas operações continuaram normalmente, sequer paramos as atividades porque somos considerados como um negócio essencial. O mundo mudou muito nesse período e fomos muito beneficiados com isso, pois a digitalização, que é um dos nossos produtos, acabou sendo uma imposição de mercado”, afirmou.
 
ECOSSISTEMA DE INOVAÇÃO
O chamado ecossistema de inovação é um dos pontos fortes de Uberlândia. De acordo com o líder de comunidade e voluntário da UBERHUB, Ferdinando Kun, a localização geográfica, infraestrutura e um polo universitário bem desenvolvido são fatores que contribuem para o desenvolvimento da cidade dentro deste setor.

Segundo Kun, os investimentos refletem os cases de sucesso na cidade. “Acesso a capital é um dos pilares e um dos principais pontos críticos para desenvolvimento de qualquer ecossistema de inovação, felizmente isso vem melhorando em nosso país. Com os investimentos, muitas das vezes esses empreendedores uma vez mais maduros reinvestem esse dinheiro em outras empresas e também só o fato de ter cases de sucesso repetidos em uma cidade acaba atraindo os olhares dos investidores, além é lógico de encorajar novos empreendedores”, disse.

Em entrevista ao Diário, o líder de comunidade da UBERHUB também destacou o número de oportunidades de emprego geradas. Somente em 2020, foram anunciadas mais de 4 mil vagas na área de Tecnologia da Informação. “O mercado cresceu, mesmo durante a pandemia, as vagas não diminuíram e continuaram mantendo o mesmo ritmo e algumas empresas até estão contratando mais agora com os conceitos de trabalho 100% remoto”, completou.

A cidade possui cinco parques tecnológicos: Polo Tecnológico Sul; Micro Pólo – Granja Marileusa; Micro Pólo UBT (Uberlândia Business Tower) e Micro Pólo da UFU, Campus Glória, além de diversos espaços de coworking, grupos de desenvolvimento, aceleradoras, incubadoras e programas de mentoria. A lista completa está disponível
no site da Associação Brasileira de Startups (ABStartups).  
 
OUTRAS TRANSAÇÕES REALIZADAS ENTRE 2019/2020:
 

• Sankhya Gestão de Negócios recebe aporte de R$ 425 milhões

• Zup Innovation comprada em 2019 pelo ITAÚ por R$ 575 milhões

• Softbox Luizalabs comprada em 2019 pelo Magalu (valor não informado)

• Vitta comprada em 2020 pela Stone (valor não informado)

• Policard comprada em 2016 pela UP por mais de R$ 500 milhões

• Social Bank recebe em 2017 investimento de R$ 50 milhões pelo Carlos Wizard

• Alsol Energias Renováveis comprada em 2019 pelo Grupo Energiza por R$ 11,7 milhões

• Arena recebe em 2020 aporte de R$ 11,6 milhões da Redpoint eventures

• GIRA 80% comprado em 2020 pelo Banco Santander

• Atomic Agro recebe em 2020 segunda rodada de investimento de mais de R$ 3 milhões liderado pela Capital Lab


VEJA TAMBÉM:

Especialistas analisam composição do Legislativo para os próximos quatro anos


 


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »