28/09/2020 às 13h18min - Atualizada em 28/09/2020 às 13h18min

Uberlândia tem 864 candidaturas a vereador registradas

Encerrado período de inscrição e partidos não podem mais inscrever novos candidatos

SÍLVIO AZEVEDO
Eleições municipais acontecem no dia 15 de novembro e segundo turno, se necessário, dia 29 | Foto: TSE/Divulgação
O período de registro de candidaturas visando as eleições municipais, que acontecerão em novembro, foi encerrado no último sábado (26). Em Uberlândia estão registradas 11 chapas para prefeito, incluindo as duas do PTB e MDB que deverão ser decididas judicialmente, e 864 nomes que disputam uma das 27 cadeiras na Câmara Municipal, 177 candidatos a mais que em 2016.

Dos postulantes ao Legislativo, 588 são homens e 271 mulheres, além de ter cinco nomes repetidos registrados pelo PTB, por ter duas chapas ao Executivo. Todos os registros aguardam julgamento da Justiça Eleitoral.

Apenas seis dos 27 partidos montaram chapa completa. PP, PSD, PSL, Patriota, PDT e Solidariedade entram na disputa com 41 candidatos a vereador, sendo 28 homens e 13 mulheres.

Dos atuais vereadores, Adriano Zago (PDT), Thiago Fernandes (PSL) e Edilson Graciolli (PC do B) encabeçam chapas majoritárias, enquanto Jussara Matsuda (PSL) e Cleiton César (PP) não tentarão a reeleição. Cleiton afirmou que vai focar em outros projetos. Já Jussara disse que deu sua contribuição e que é o momento de novas pessoas colaborarem com o parlamento. “Sempre disse que sou contra o continuísmo, e, agora, não agirei de forma diferente. Entendo que a política não pode ser profissão, e, sim, uma eficiente colaboração, de forma idônea, honesta e ética”.


Outros 15 ex-parlamentares, de administrações passadas, buscam voltar. Dos vereadores que tiveram os mandatos cassados recentemente, após serem condenados por quebra de decoro parlamentar em decorrência das investigações do Ministério Público Estadual por uso irregular de verba indenizatória, Silésio Miranda (PT) e Ronaldo Alves (DC) aguardam decisão judicial para concorrerem ao cargo novamente.

Campanha majoritária
Para prefeito são 11 candidaturas registradas, sendo Odelmo Leão (PP), candidato à reeleição, com Adriano Zago (PDT), Arquimedes Ciloni (PT), Gilberto Cunha (PSTU), Edilson Graciolli (PC do B), Thiago Fernandes (PSL) e Wallace (PSOL) como concorrentes. 

Também registraram Chico Humberto e Felipe Attiê (PTB) e Placidino Stábile e Lourival Santos (MDB), porém as candidaturas deverão ser definidas judicialmente, já que ambos os diretórios estadual e nacional dos dois partidos interviram nas executivas municipais, gerando o impasse.

Propaganda eleitoral
Desde o último domingo (27), os candidatos já começaram a fazer propagandas eleitorais, inclusive em meios virtuais, mas deverão respeitar algumas regras gerais como: não conter manifestações preconceituosas em relação à raça, sexo, cor ou idade, por exemplo, nem fazer apologia à guerra ou a quaisquer meios violentos para subverter a ordem política, social ou o regime democrático.

Ainda de acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), está permitido o uso de alto-falantes, desde que seja entre 8h e 22h, e com distância mínima de 200 metros das sedes dos poderes Executivo, Legislativo ou Judiciário, quartéis militares, hospitais, escolas, igrejas ou bibliotecas.

Os candidatos também estão proibidos de realizarem campanha em locais públicos ou privados aberto ao público como cinemas, clubes, templos, centros comerciais e ginásios, além do uso de outdoors ou pintura de muros, sendo permitidos apenas nas sedes dos partidos e comitês eleitorais.

Confecção e distribuição de brindes, como camisetas, chaveiros e cestas básicas, estão proibidas, sob pena de o candidato responder judicialmente por compra de votos.

VEJA TAMBÉM:



 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »