31/07/2020 às 19h52min - Atualizada em 31/07/2020 às 19h52min

Enquadramento efetivo no Minas Consciente acontecerá no dia 10 de agosto

Prefeito Odelmo Leão confirmou que Uberlândia seguirá as diretrizes estabelecidas pelo Governo de Minas Gerais

DA REDAÇÃO

Foi publicado no Diário Oficial do Município (DOM) desta sexta-feira (31) o decreto que confirma a adesão efetiva de Uberlândia ao Programa Minas Consciente. Com isso, o Município seguirá, a partir do dia 10 de agosto, as diretrizes estabelecidas pelo Governo de Minas Gerais em relação ao funcionamento de estabelecimentos comerciais, de acordo com o enquadramento nas três ondas restritivas impostas pelo Estado.

Na quinta (30), o prefeito Odelmo Leão havia enviado uma consulta ao Ministério Público Estadual (MPE), solicitando um prazo de dez dias para adesão ao programa. De acordo com a Prefeitura, o tempo era necessário para que o conteúdo fosse analisado de forma criteriosa 
pelo Núcleo Estratégico do Comitê Municipal de Enfrentamento à Covid-19. O Município ainda aguarda o anúncio do Governo para saber em qual onda está inserida de acordo com o novo Minas Consciente, divulgado pelo governador Romeu Zema (Novo) na quarta (29).

Na oportunidade, Zema anunciou a diminuição das ondas restritivas e afirmou que, a partir de agora, os Municípios terão maior autonomia, já que elas poderão optar pelo enquadramento nas ondas de acordo com as macrorregiões e microrregiões estabelecidas pelo Governo.

Atualmente, Uberlândia está no enquadramento do Triângulo Norte, juntamente com outras 26 cidades. 
“Inicialmente, foi concebido para que os municípios fizessem a adesão por opção e não algo imposto. A partir de agora, os municípios passarão a ter uma maior autonomia. Terão a opção em aderir à macrorregião ou à microrregião de saúde, aquilo que o gestor municipal julgar mais adequado”, afirmou Romeu Zema na quarta.



COMÉRCIO

O comércio de Uberlândia continua funcionando de acordo com a última deliberação do prefeito Odelmo Leão, que reabriu a maioria das atividades comerciais não essenciais, até que o Programa Minas Consciente seja implantado efetivamente no município.

Devido à prorrogação do prazo do plano estadual, empresários ficaram com dúvidas em relação ao funcionamento dos serviços que, inicialmente, deveriam ser interrompidos na quarta (29), logo após o pronunciamento de Romeu Zema.
 
Nos últimos dias, o prefeito chegou a receber em sua página do Twitter diversos questionamentos da população em relação ao assunto. Sem uma divulgação oficial da decisão, comerciantes perguntaram se o último decreto continuaria valendo ou se seria criado outro documento com novas diretrizes para o comércio.

O funcionamento das atividades foi estabelecido após uma reunião do Comitê Municipal de Enfrentamento à Covid-19 e a deliberação começou a valer no dia 20 de julho. Entre as atividades flexibilizadas estão lojas em geral, restaurantes, atividades religiosas, shoppings centers, salões de beleza, parques e clubes. 


VEJA TAMBÉM:

• Chega a 234 o número de vítimas pela Covid-19 em Uberlândia

• Saúde financeira do Ipremu preocupa servidores municipais de Uberlândia
















 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »