30/07/2020 às 19h50min - Atualizada em 30/07/2020 às 19h50min

Odelmo Leão solicita prazo de 10 dias para adesão ao Minas Consciente

Chefe do Executivo afirma que tempo é necessário para que o conteúdo seja analisado pelo Comitê de Enfrentamento à Covid-19

DA REDAÇÃO

A Prefeitura de Uberlândia enviou, nesta quinta-feira (30), uma consulta ao Ministério Público Estadual (MPE) solicitando um prazo de dez dias para adesão ao Minas Consciente. O anúncio foi feito pelo prefeito Odelmo Leão em suas redes sociais, que justificou o ato pela não publicação oficial das diretrizes do programa por parte do Governo de Minas.
 
Segundo o Município, o tempo é necessário para que o conteúdo seja analisado de forma criteriosa pelo Núcleo Estratégico do Comitê Municipal de Enfrentamento à Covid-19. Enquanto isso, segue em vigência as normas que já estavam estipuladas anteriormente.


O funcionamento das atividades foi estabelecido após uma reunião do Comitê Municipal de Enfrentamento à Covid-19 e a deliberação começou a valer no dia 20 de julho. Entre as atividades flexibilizadas estão lojas em geral, restaurantes, atividades religiosas, shoppings centers, salões de beleza, parques e clubes. 

Na época, Odelmo informou que a liberação do comércio se embasava nas estatísticas sobre o contágio do novo coronavírus em Uberlândia, que ultrapassou os 10 mil casos. A média é de 1.451 contaminados a cada 100 mil habitantes, representando um percentual de crescimento nos índices de 5,55% por dia. Os dados, segundo o prefeito, representam a estabilização do contágio na cidade.

 
 
MINAS CONSCIENTE
O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), anunciou na tarde desta quarta-feira (29) mudanças no Minas Consciente, programa estadual que busca orientar as cidades mineiras na retomada das atividades nesse período de pandemia devido à Covid-19. Com isso, foi prorrogado para o dia 6 de agosto o prazo para que os municípios integrem o programa nas recomendações de segurança comercial.

Governo de Minas Gerais também informou que os municípios devem seguir, até o dia 6 de agosto, a deliberação que foi publicada nesta quinta (30) no Jornal Minas Gerais. Na publicação, consta a informação de que Uberlândia estava enquadrada na onda verde, mas com as atualizações do programa passou para a onda branca, classificada de baixo risco, ou seja, com flexibilização maior do comércio.

Dentre as principais alterações anunciadas pelo Zema estão o funcionamento de bares, restaurantes e academias e a redução do número de ondas restritivas. Mudanças também em relação as ondas, que passou de quatro para três. A onda vermelha é a mais restritiva de todas, a amarela a intermediária e a verde será para os municípios que estiverem em posições mais seguras para a retomada das atividades econômicas.

Ainda segundo Zema, o enquadramento no programa estadual também dá maior autonomia aos Municípios, que podem optar pelo enquadramento nas ondas de acordo com macrorregiões e microrregiões planejadas pelo Governo, que ainda não informou os detalhes de cada.

“Inicialmente, foi concebido para que os municípios fizessem a adesão por opção e não algo imposto. A partir de agora, os municípios passarão a ter uma maior autonomia. Terão a opção em aderir à macrorregião ou à microrregião de saúde, aquilo que o gestor municipal julgar mais adequado”, afirmou Romeu Zema.
 
AS TRÊS ONDAS

Onda 1 - Vermelha – Serviços essenciais
Supermercados, padarias, farmácias, bancos, depósitos de material de construção, fábricas e indústrias, lojas de artigos de perfumaria e cosméticos, hotéis 

Onda 2 – Amarela – Serviços não essenciais 
Lojas de artigos esportivos, eletrônicos, floriculturas, autoescolas, livrarias, papelarias, salões de beleza

Onda 3 – Verde – Serviços não essenciais com alto risco de contágio 
Academias, teatros, cinemas, clubes

Atividade especial
Escolas (seguirão regras específicas)


VEJA TAMBÉM:

• Comércio de Uberlândia continua aberto até adesão efetiva ao Minas Consciente

• Homem em prisão domiciliar é detido após assalto a idoso em Uberlândia






















 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »