24/05/2020 às 16h15min - Atualizada em 24/05/2020 às 16h15min

Uberlândia Academy usa novo treinamento durante a pandemia

Projeto de escola de futebol da cidade atende grupos limitados em espaços abertos com o Personal Soccer

IGOR MARTINS
Uberlândia Academy é uma escola de futebol que atende crianças e jovens de 4 a 17 anos | Foto: Reprodução/Instagram
A pandemia da Covid-19 trouxe mudanças também na forma de se exercitar. Com o isolamento social, não apenas os adultos, mas também as crianças tiveram suas atividades esportivas interrompidas. Com os treinos suspensos, as chamadas escolinhas também foram impactadas. Mas, uma escola de Uberlândia pensou em uma maneira de seguir orientando seus alunos através de um projeto feito para grupos pequenos. 

Criado por Adriano Santos, o Uberlândia Academy é uma escola de futebol que atende crianças e jovens de 4 a 17 anos em duas frentes distintas. Uma delas é de fato a escola voltada para este público-alvo, oferecendo aulas do esporte em sete lugares diferentes na cidade. A outra trata de um projeto social que disponibiliza aulas de futsal e xadrez no bairro Shopping Park.

Com a chegada da pandemia, o projeto de Santos foi paralisado por um tempo e o quadro de funcionários diminuiu por conta de todos os problemas financeiros trazidos pela doença. Os 11 colaboradores que atuavam diretamente no treinamento das crianças e jovens foram demitidos para equilibrar as finanças da empresa. Foi aí que o criador da escola de futebol teve uma ideia para seguir orientando seus alunos e recontratar alguns de seus treinadores.

O projeto aderiu em abril ao Personal Soccer, um tipo de treinamento individualizado bastante comum em países da Europa e nos Estados Unidos para seguir atendendo seu público, garantindo aulas de futebol. As aulas acontecem em espaços abertos, sempre seguindo as normas de segurança da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde.

“Muitas crianças têm ficado muito no celular, no computador. Além da aula, a gente chega com a ideia de seguir mantendo essas crianças saudáveis durante esse momento de pandemia”, disse Santos.

No Personal Soccer, um grupo de três a cinco pessoas pode agendar treinos com o Uberlândia Academy para serem realizados dentro de casa, ou em quadras em praças públicas e condomínios, desde que seja um local aberto e com boa ventilação. Segundo Adriano, responsável pela coluna “Paixão Futebol” no Diário, a ideia segue as recomendações de prevenção à Covid-19 e garante que os treinos não acontecem sem que os professores estejam com máscaras de proteção e sem a disponibilização de álcool gel no ambiente.

A adaptação feita pelo Uberlândia Academy tem sido bastante elogiada e vários alunos já aderiram às aulas, de acordo com o fundador da escola de futebol. De acordo com o empresário, a metodologia usada traz vários benefícios aos usuários, principalmente no que diz respeito à disciplina e desenvolvimento de recursos no futebol.

“O Personal Soccer tem o diferencial da melhoria individual que pode ser corrigida. É um estímulo para aquilo que a criança ou o jovem tem mais dificuldade, como cognição, drible, cabeceio, lateralidade. Todos os meninos jogam juntos, e por ser individualizado, eles ficam mais tempo com a bola e isso os desenvolve melhor e mais rápido. Além de tudo, ainda corrige os problemas de saúde”, afirmou o idealizador.

Em entrevista ao Diário, Adriano Santos disse que com o projeto já foi possível recontratar quatro funcionários. Questionado sobre uma possível volta aos treinamentos regulares, ele afirmou que a Uberlândia Academy seguirá todas as recomendações e normas de segurança para garantir a saúde de todas as crianças e adolescentes que participam das aulas de futsal, futebol de campo e society. 

“Antes da pandemia, trabalhávamos em locais para 20 pessoas. Com o coronavírus, vamos reduzir pelo menos pela metade. Temos que garantir a saúde de todas as pessoas. Isso é o mais importante no momento”, finalizou.

O pai de Franklin Frazão Fernandes, Rodrigo Franklin, resolveu colocar o filho no Personal Soccer como uma tentativa de manter a rotina de exercícios e não prejudicar seu rendimento físico durante o período de quarentena.

Aluno da Uberlândia Academy há dois anos e meio na modalidade society, Franklin tem aulas individualizadas com os treinadores com colegas que já participavam da iniciativa feita pela empresa de Adriano. “Achamos uma ótima ideia, pois é um trabalho exclusivo com a criança. O lado ruim é que nem todos os alunos estão fazendo. É uma modalidade muito interessante”, disse Rodrigo.
















 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »