09/05/2020 às 11h40min - Atualizada em 09/05/2020 às 11h40min

Cresce número de afogamentos com mortes em Uberlândia

De março até agora foram sete; dado é maior do que o computado no mesmo período do ano passado e 2018

BRUNA MERLIN
Nos últimos dias, muitas ocorrências de afogamentos estão sendo registradas pelo 5º Batalhão do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais que atua em Uberlândia e outras cidades do Triângulo Mineiro. Desde o mês de março até a última segunda-feira (4), os militares atenderam sete chamados de afogamentos com mortes.

Segundo o sargento Dhiego Costa, a quantidade de ocorrências registradas neste ano é maior do que as computadas no mesmo período de 2018 (4) e 2019 (5). “Tivemos seis afogamentos em março e abril. Ainda estamos no começo de maio e o primeiro acidente do mês já foi registrado. O aumento está sendo significativo sim”, detalhou.

O militar afirma que o aumento na quantidade das fatalidades coincide com o período de isolamento social devido à pandemia do novo coronavírus. Contudo, o Corpo de Bombeiros não consegue confirmar se existe uma relação direta entre as situações.

“Não existe uma causa específica para o aumento, mas é possível perceber que as pessoas estão procurando refúgio em locais como lagos ou rios e outras atividades durante a quarentena”, disse o sargento.

Ainda conforme o levantamento dos Bombeiros, até o momento todos os registros aconteceram em chácaras e sítios com represas ou em cachoeiras e rios que banham a região. Além disso, os dados revelam que o maior índice de afogamentos tem ocorrido entre pessoas com idade inferior a 30 anos.

AFOGAMENTOS
Dos sete afogamentos registrados pelo Corpo de Bombeiros, o Diário noticiou cinco. Três mortes aconteceram na extensão do Rio Araguari.

Os dois primeiros foram no mês de abril e as vítimas eram um idoso de 68 anos que pilotava um barco a motor e caiu do veículo, e um homem de 31 anos que nadava no local quando se afogou.

A terceira ocorrência no rio é considerada a primeira do mês de maio e aconteceu na última segunda-feira (4). Um jovem de 18 anos pescava com os amigos quando pulou na água e submergiu. O corpo do rapaz foi encontrado na manhã de ontem a uma profundidade de cerca de 20 metros.

A Cachoeira Sucupira também recebeu uma equipe de bombeiros após um jovem de 25 anos se afogar no local. O fato aconteceu no fim do mês de março.

Um adolescente de 16 anos foi vítima de afogamento em uma represa localizada em uma chácara particular na cidade. O menor estava com mais cinco amigos nadando no local, quando submergiu e não foi mais visto. 

ORIENTAÇÕES
O sargento Dhiego Costa acredita que, apesar de básicas, as orientações repassadas pelo Corpo de Bombeiros devem ser seguidas pelos cidadãos para evitar os acidentes. Entre elas estão a utilização de colete salva-vidas para nadar ou pescar e a não ingestão de bebida alcoólica e comidas pesadas antes de entrar na água.

“É necessário também conhecer os riscos que o local apresenta como profundidade e correntezas, e respeitar sempre os comunicados de segurança”, complementou.

O militar também frisa a importância de não se arriscar quando não há conhecimento sobre nado. “Caso você aviste outra pessoa se afogando, é importante não se arriscar para salvar a vítima se não houver conhecimento sobre as técnicas necessárias. O não preparo para essas situações pode resultar no afogamento de duas vítimas”.

Por fim, o sargento Costa explica que as regras do isolamento social para a prevenção da contaminação da Covid-19 também devem ser seguidas. Sendo assim, é recomendado evitar aglomerações e confraternizações mesmo que seja em ambientes externos.

Em casos de emergência, a população deve entrar em contato com o Corpo de Bombeiros, através do 193.














 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »