28/02/2020 às 16h26min - Atualizada em 28/02/2020 às 18h09min

Idoso encontrado morto após incêndio foi vítima de latrocínio, diz PC

Jovem de 24 anos, companheira da vítima, confessou o crime; fato ocorreu nesta madrugada no bairro Osvaldo Rezende

ELOÍSA ROCHA
Faca e roupa utilizadas pela autora no momento do crime foram apreendidas | Foto: Eloísa Rocha
O idoso de 71 anos que foi encontrado morto na madrugada desta sexta-feira (28), no bairro Osvaldo Rezende em Uberlândia, foi vítima de latrocínio (roubo seguido de morte). A autora do crime, uma jovem de 24 anos, mantinha relacionamento com a vítima e foi presa junto ao irmão, de 22 anos.  

Segundo as informações da Polícia Civil, a jovem cometeu o crime visando roubar os bens da vítima. Após matar o homem, ela retirou os objetos da casa e, com a ajuda do irmão, incendiou o imóvel com a intenção de ocultar as provas. 

O corpo do idoso foi encontrado após vizinhos perceberem fumaça saindo da residência e acionarem o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar. Ao entrarem no local, os militares deparam com a vítima já sem vida. O idoso estava amarrado e com cerca de 18 perfurações de faca pelo corpo, nas regiões do tórax, nuca e coluna.  

Após investigação preliminar, a Polícia Civil chegou até a jovem que mantinha um relacionamento amoroso com o idoso há alguns dias. Em depoimento, ela confessou o crime, relatando que se aproveitou da idade da vítima para amarrá-la e esfaqueá-la. 

 
"A Polícia Civil de Minas Gerais conseguiu apurar em menos de seis horas o latrocínio que vitimou o aposentado. Nós investigamos que a mulher estava se relacionando com a vítima e foi até a casa dele. Entrou em luta corporal, o amarrou, desferiu diversas facadas e, posteriormente, o irmão chega e auxilia na retirada dos bens da vítima", comentou o delegado-chefe da PC de Uberlândia, Marcos Tadeu de Brito, que reforçou que este é o nono assassinato registrado neste ano na cidade. Dos nove, oito já foram elucidados pela polícia. 

Na casa da autora foram encontrados os objetos roubados como câmeras digitais, aparelhos celulares, roupas, acessórios e quantia em dinheiro. 

A jovem indicou aos policiais onde havia descartado a arma do crime. A PC então pediu apoio a Prefeitura de Uberlândia que realizou limpeza no local, possibilitando que a arma fosse encontrada em um matagal também no bairro.

A jovem não tinha passagem pela polícia. Já o irmão possui passagem pelo crime de tráfico de drogas. A dupla será indiciada por latrocínio e pode ser condenada a pena de 20 a 30 anos de prisão. 


 



 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »