11/02/2020 às 09h32min - Atualizada em 11/02/2020 às 09h32min

Homem é morto a tiros em possível vingança de comparsas em Uberlândia

Polícia suspeita que homicídio no bairro Minas Gerais foi motivado por desentendimento na partilha de materiais roubados pela quadrilha

DA REDAÇÃO
Um homem de 32 anos foi morto a tiros na tarde desta segunda (10) em Uberlândia. O crime aconteceu por volta das 14h30, no bairro Minas Gerais. Segundo a Polícia Militar (PM), o crime teria sido motivado por desavenças na partilha de itens roubados pelos envolvidos.

Ainda segundo a PM, os policiais chegaram no local após ser acionados pela família da vítima. O irmão do homem relatou em depoimento que dois indivíduos, um a pé e outro de bicicleta, foram até sua casa à procura da vítima. O homem então os informou que a vítima residia na casa ao lado. Neste momento a vítima chegou ao local e, assim que foi avistado pelos autores, o jovem que estava na bicicleta o interrogou sobre “a fita do Flamboyant”. Como não obteve resposta, sacou um revólver e efetuou três disparos contra a vítima. 

Após os disparos o jovem que estava na bicicleta fugiu pela rua Silvio Romero ao interior do bairro Minas Gerais, levando a arma do crime. O outro homem correu em direção a uma motocicleta, dirigida por um terceiro autor que aguardava a ação. Eles fugiram pela rua Amaral Coutinho. 

Os homens que fugiram na motocicleta foram identificados pelo irmão da vítima por terem comparecido na residência neste mesmo dia por volta das 12h, em companhia de uma mulher que seria a mãe dos autores. 

SÉRIE DE FURTOS
Os militares sabendo das construções nos loteamentos do bairro Flamboyant fizeram pesquisa para localizar ocorrências de furto no local. Foi localizada ocorrência de furto a materiais de construção em uma residência em obras no dia 2 de fevereiro, em um condomínio naquela região.  Parte destes materiais foi encontrada na casa da vítima. 

A PM entrou em contato com os responsáveis pela obra e foi confirmado que os artigos apreendidos no imóvel da vítima faziam parte dos itens levados pela quadrilha. 

Ainda segundo as informações dos militares, os autores do assassinato também foram reconhecidos pelas vítimas do roubo. 

Em depoimento foi relatado que os dois jovens eram enteados de um dos funcionários da obra e que compareciam no local diariamente para levar o almoço do colaborador. A PM acredita que o homem pode ter sido o responsável por informar aos autores sobre a existência dos materiais, que se tornaram o motivo do homicídio posteriormente.

A PM compareceu à residência dos autores, mas nenhum dos envolvidos foi localizado. Os militares continuam realizando monitoramento a fim de encontrar os autores.

















 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »