06/02/2020 às 15h51min - Atualizada em 06/02/2020 às 15h51min

Vereadores cobram novas eleições da mesa diretora

Wilson Pinheiro afirma que está tranquilo e que Justiça garantiu mandato

SÍLVIO AZEVEDO
Terceira sessão ordinária do mês ocorreu na manhã desta quinta-feira (6) | Foto: Aline Rezende/CMU
Durante a terceira sessão ordinária da Câmara Municipal de Uberlândia, realizada nesta quinta-feira (6), alguns vereadores cobraram a convocação de novas eleições para a composição da mesa diretora da Casa, presidida atualmente pelo vereador Wilson Pinheiro. O pedido por um novo pleito, inclusive, foi objeto de recomendação do Ministério Público Estadual (MPE).

Durante as falas, os vereadores Edilson Graciolli (PC do B) e Walquir Amaral (SD) cobraram um posicionamento do então presidente da Câmara a respeito do ofício assinado por 17 vereadores solicitando novas eleições da mesa diretora. Segundo Graciolli, apesar de defender o amplo direito de defesa, o momento é de recomposição do Legislativo e o melhor é o afastamento do presidente Wilson Pinheiro e a convocação de novas eleições.

“É necessário ter sensibilidade do próprio vereador Wilson Pinheiro no sentido de entender que o Legislativo tem que se recompor, como um poder altivo, marcado pelo compromisso com a moralidade, com a legalidade. E faria muito bem para esse objetivo e para que o vereador cuidasse da sua defesa evidenciando que ele sustenta, que não tem nenhuma ilicitude cometida”.

O vereador aponta que o Legislativo só tem a ganhar com um novo pleito, observando o princípio da legitimidade que deve ser observado. “Qual o prejuízo teríamos com a eleição de uma mesa diretora? Nenhum. Mas quais os grandes prejuízos em se manter a atual situação? Eu lamento profundamente que o Ministério Público tenha que novamente oferecer uma denúncia em relação a algo que 17 vereadores, inclusive eu, manifestamos na primeira sessão”.

Sobre o pedido do MPE de afastamento da presidência da Câmara, Wilson Pinheiro informou que não teve acesso ao processo, mas garante que vai provar sua inocência. “Não cometi nenhum erro. A CPI das Vans foi motivo de orgulho, estou tranquilo em relação a isso e, além disso, meu mandato foi confirmado pelo TJMG e STJ. O que a gente está discutindo, e vamos conversar, se é possível ou não uma composição temporária da mesa. Vamos ver no regimento interno, mas condicionada a umas determinações judiciais”. 

Ainda sobre o ofício assinado por 17 dos vereadores pedindo novas eleições, Wilson Pinheiro informou que aguardará a posse da nova Procuradora da Casa para tomar alguma decisão a respeito. Pinheiro ainda afirmou que quer contar com o apoio de outros vereadores para compor a mesa e que durante o período em que foi presidente da Casa o funcionamento foi pacífico, classificando seu mandato como de sucesso.

“Eu não quero ficar na mesa sozinho. Apesar de que essa semana foi de muito sucesso. Recompomos as comissões, pagamos os salários dos servidores, precisamos a questão do ordenador para pagar os prestadores de serviço. Então foi uma semana de sucesso. Não tivemos nenhum atrito, tudo no consenso, tudo dentro da lei”.


 


 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »