30/12/2019 às 11h50min - Atualizada em 30/12/2019 às 11h50min

Bruno Henrique expõe gratidão ao Uberlândia

Em evento beneficente, atacante afirmou desconhecer contato de clubes da China

ÉDER SOARES
Bruno Henrique foi um dos destaques do futebol brasileiro neste ano vestindo a camisa do Flamengo | Foto: Vilmar Silva
Na última quinta-feira (26), aconteceu em Uberlândia, no Estádio Parque do Sabiá, mais uma edição do Futebol contra a Fome, evento beneficente organizado pelos irmãos Alexandre e Fernando Pires. Com a falta de Neymar, que não pôde comparecer neste ano, o foco se voltou principalmente para um atacante com origens na cidade. Apesar de ter nascido e iniciado a carreira no futebol amador de Belo Horizonte, Bruno Henrique teve como primeira equipe profissional o Uberlândia Esporte Clube (UEC), após um empréstimo feito junto ao Cruzeiro, clube em que não chegou a disputar uma partida sequer.

Bruno Henrique foi um dos destaques do futebol brasileiro neste ano vestindo a camisa do Flamengo e conquistando os títulos da Copa Libertadores, do Brasileirão, além do vice-campeonato do Mundial Interclubes. Individualmente, o jogador ganhou a Bola de Prata, foi eleito o craque da Libertadores, o segundo melhor jogador do Mundial, além de terminar o Brasileiro como vice artilheiro.
Durante o Futebol contra a Fome, Bruno fez questão de destacar a sua gratidão por Uberlândia e pelo clube que o abriu as portas para o futebol.

“É um filme que passa pela minha cabeça, pois foi um clube e uma cidade que passaram pela minha vida e que tenho um carinho muito grande. Estar aqui e participar desta festa pra mim é motivo de muito orgulho. Espero um dia poder voltar pra cá, onde tenho muito carinho. Foi aqui que tudo começou. Depois que eu saí do amador foi o Uberlândia quem abriu as portas para mim. Então sou muito grato e por isso estou aqui hoje”, disse Bruno Henrique, que posou para fotos com uma camisa do Uberlândia Esporte.

O atacante afirmou desconhecer qualquer contato do futebol da China, e disse que se pudesse assinaria um contrato vitalício com o rubro-negro carioca. “O Flamengo é hoje minha casa. Um clube desse tamanho, depois de muitos anos voltar a conquistar tantos títulos é muito recompensador estar participando de tudo isso, por mim eu realmente faria um contrato vitalício”, afirmou.
 
VALORIZAÇÃO
Bruno foi comprado neste ano pelo Flamengo junto ao Santos por R$ 23 milhões. O Uberlândia Esporte pode lucrar em caso de uma transação. Isto porque o Verdão, por ter sido o clube formador do atleta, entra no mecanismo de solidariedade da FIFA, que determina um repasse de um certo percentual relativo a cada transação entre clubes.

O atacante chegou ao UEC, por empréstimo, vindo do Cruzeiro em 2012, e os dois anos em que ficou no CT Ninho do Periquito, na contagem 2012 e 2013, rendem ao Verdão o percentual de 1,25% das transações que envolvem o jogador. No caso do Uberlândia, só valem transações internacionais, já que o jogador passou pelo clube entre 21 e 23 anos de idade. Para entrar no mecanismo nacional, é preciso ter jogado pelo clube entre os 14 e 19 anos.

Em 2015, Bruno se transferiu para o Goiás, depois de disputar a divisão de acesso goiana pelo Itumbiara. Do clube goiano, foi negociado com o Wolfsburg, da Alemanha, por 5,5 milhões de euros, cerca de R$ 19 milhões. Com o mecanismo de solidariedade da FIFA, o Uberlândia recebeu 45,9 mil euros, cerca de R$ 156 mil. Com a volta do jogador para o Brasil, dessa vez para o Santos, por R$ 14 milhões, o UEC está em processo de receber 33 mil euros, equivalente a R$ 108 mil.

As notícias do mercado internacional da bola apontam que o futebol chinês estaria disposto a pagar cerca de R$ 90 milhões para ter o jogador mineiro, o que faria entrar nos cofres do Verdão um valor próximo a R$ 1,125 milhão.
 
FICHA
Bruno Henrique Pinto
28 anos
Altura: 1,84m
Peso: 77kg
Nascimento: Belo Horizonte
 
CLUBES
Cruzeiro (2012)
Uberlândia (2012/2013 e 2014)
Itumbiara (2014)
Goiás (2015)
Wolfsburg (2015/2016 e 2017)
Santos (2017/2018 e 2019)
Flamengo (2019)






 
Notícias Relacionadas »
Comentários »