08/12/2019 às 15h54min - Atualizada em 08/12/2019 às 15h54min

Volume de chuvas em Uberlândia já chega a 60% da média histórica

Asfalto de vias atingidas por fortes enxurradas é recuperado neste domingo (8); danos ainda são contabilizados e há mais previsão de chuvas

DA REDAÇÃO
Veículos estacionados em salão de festas próximo à Rondon Pacheco ficaram imersos | Foto: Reprodução/WhatsApp
Com o volume de chuva registrado durante o temporal deste sábado, Uberlândia já registrou 60% do esperado de chuvas para o mês. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) havia alertado que para dezembro deste ano era prevista precipitação de chuvas superior à média histórica para o período, de 290 mm. Até na manhã deste domingo (8), já havia sido totalizada uma altura de 178 milímetros na cidade.

As principais vias da cidade que registraram danos no asfalto em virtude das enxurradas do temporal registrado neste sábado (7) passam por manutenção durante a manhã e tarde deste domingo. As equipes da Prefeitura de Uberlândia fazem a limpeza e também recuperação do pavimento.

Além das intervenções, a Defesa Civil e o Laboratório de Climatologia da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) alertam para a probalidade de novas pancadas de chuva com grande volume de água. O Inmet aponta previsão de pancadas isoladas no fim desta tarde e noite, bem como para o decorrer da semana. 

Em nota técnica enviada à imprensa, os órgãos locais recomendaram à população que estiver nas ruas, ao observar a formação de chuvas durante este mês, evitar trafegar em locais onde costumam haver a formação de enxurradas e alagamentos, procurando uma rota segura ou abrigo até o término do evento climático.

“Essas chuvas, apesar de curta duração, produzem um rápido acúmulo de água, principalmente no fundo de vale durante sua ação e num período subsequente. Assim, tão logo perceba uma situação de risco, ligue imediatamente para um dos órgãos de proteção da Defesa Civil 199, Corpo de Bombeiros 193 e Policia Miliar 190”, informam. 

IMPACTOS
Os maiores impactos com a forte chuva de sábado foram percebidos nas avenidas Anselmo Alves dos Santos, Rondon Pacheco, Getúlio Vargas e Professora Minervina Cândida Oliveira. Nesses locais houve deslocamento de asfalto, danos na rede elétrica e pluvial, além de alagamentos em imóveis residenciais e comerciais das imediações. 

No rio Uberabinha, a água avançou sobre as áreas de várzea próximo à ponte Cícero Naves, inundando instalações do Praia Clube, bem como ruas e imóveis. 

 Enxurrada arrancou parte do asfalto da avenida Professora Minervina Cândida | Foto: Diário de Uberlândia

Foram registrados 61 milímetros de chuva e rajadas de vento de até 37 km/h. De acordo com o professor do Instituto de Geografia da UFU, Paulo Cezar Mendes, esse tipo de precipitação pluviométrica é classificada como intensa para os padrões meteorológicos, possuindo grande potencial de geração de danos na estrutura física da cidade. 

“Precipitações com essas características, geralmente, provocam um grande acúmulo de água na superfície do solo, cujo volume supera a capacidade de absorção pelo sistema de captação de água pluvial. Como resultado, tem-se a formação de fortes enxurradas e alagamentos em diversos setores da cidade. A gênese desse evento meteorológico esteve relacionada à instalação de uma Zona de Convergência do Atlântico Sul. A ZCAS traz chuvas volumosas para o Sudeste e para o Centro-Oeste”, explicou na nota. 

O fenômeno meteorológico é típico do final da estação e tem duração de vários dias e até mesmo semanas, desenvolvendo a formação de temporais, principalmente no final da tarde. Segundo o especialista, a condição deve permanecer instalada na região até o próximo sábado (14), demandando estado de atenção da Defesa Civil. 

 Rondon Pacheco foi uma das principais vias impactadas pela chuva | Foto: Reprodução/WhatsApp

SOCORRO

Os bombeiros e a Defesa Civil ainda fizeram o resgate de 15 pessoas ilhadas na inundação da avenida Rondon Pacheco e registraram dezenas de veículos que sofreram danos. Os dados ainda são contabilizados. 

Uma dessas vítimas foi um motorista identificado como “Lúcio”, que foi socorrido no final da tarde por uma equipe de militares com uso de caminhão do Corpo de Bombeiros. Testemunhas chegaram a registrar o momento do resgate na avenida, em frente à Igreja Assembleia de Deus, quando o carro da vítima é arrastado e bate em segundo veículo que para contra uma árvore no canteiro central da via. 

Em agradecimento aos militares que atuaram no salvamento, a vítima enviou um áudio após chegar em casa. Ouça abaixo. 




REPAROS
O recapeamento asfáltico é realizado ao longo da Rondon, principalmente no cruzamento com a rua Niterói, no bairro Tibery. Ainda conforme as informações da Prefeitura, outros trechos da avenida como a rua Guerra Junqueira, no bairro Tubalina, a rua Haia, no Tibery, também são recuperados.

Os servidores ainda realizam a limpeza de bocas de lobo, bueiros, redes e vias. Por isso, é necessário o isolamento e sinalização dos trechos onde estão sendo executados os serviços.

“Todas as equipes estão nas ruas trabalhando em caráter de urgência para deixar a cidade preparada caso ocorra novas chuvas. É importante salientar que a Prefeitura atua de forma preventiva para garantir a segurança da comunidade”, informou o coordenador da Defesa Civil, capitão João Batista Afonso. 

Servidores fazem recuperação de vias diante a novas previsões de chuvas para este domingo e decorrer da semana | Foto: PMU/Divulgação




 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »