02/10/2019 às 16h53min - Atualizada em 02/10/2019 às 16h53min

Campanha em Uberlândia visa diminuir diagnóstico tardio de câncer de mama

Equipe do Hospital do Câncer fará visitas a feiras livres e empresas; ações serão realizadas durante todo o mês

VINÍCIUS LEMOS
Uma das ações foi a doação de mechas para confecção de perucas | Foto: Divulgação
Com o objetivo de diminuir o índice de diagnóstico tardio, que hoje chega a 6 em cada 10 casos, e também de prevenir a doença, o Grupo Luta pela Vida e o Hospital do Câncer (HCa) em Uberlândia lançaram a campanha do Outubro Rosa contra o câncer de mama, na manhã desta terça-feira (1º). Estão previstas ações internas e externas ao longo do mês, como a visita de profissionais às feiras livres levando informações sobre a doença.

A campanha chamada de “Movimento Juntos na Luta contra o Câncer” teve a primeira ação no saguão do Hospital, inclusive com doação de mechas de cabelo de mulheres para confecção de perucas na unidade. O maior objetivo é reduzir o número de casos no País. “(Esses) Números são alarmantes: em 2018 o Inca (Instituto Nacional do Câncer) previa 60 mil novos casos de câncer de mama, e para 2019 a previsão é a mesma. Doença que se diagnosticada em casos precoces dá 90% de chance de cura”, afirmou a médica oncologista Florença Naves Copati.

A médica do Hospital do Câncer em Uberlândia ainda lembrou que hoje 60% dos diagnósticos desse tipo de câncer acontecem numa fase tardia, quando a doença já se espalhou. Pelo menos 80% dos casos são frutos de hábitos de vida ruins como tabagismo, excesso de consumo de álcool, falta de exercícios físicos, obesidade, entre outros fatores.

As informações dos envolvidos com a campanha da ONG ligada ao HCa serão difundidas em eventos próprios em pontos de grande movimentação, sendo as feiras livres da cidade a grande novidade. “Serão em duas feiras por semana para estarmos mais próximos das pessoas. Procuramos feiras com grande movimentação e em pontos diferentes da cidade para atingir diferentes públicos”, disse a superintendente de marketing do Grupo Luta pela Vida, Virgínia Silva. Voluntários e pesquisadores do Núcleo de Prevenção e Pesquisa de Câncer (NUPPEC) farão o trabalho. A equipe também terá espaço em empresas da região, onde farão palestras sobre a campanha do Outubro Rosa.

Entre as ações está 7ª Caminhada Contra o Câncer, que vai acontecer no dia 27 de outubro, entre 8h e 12h, no Parque do Sabiá. Além da caminhada em si, haverá serviços de saúde como aferição da taxa de glicose e pressão. O evento acontecerá simultaneamente em Tupaciguara, Abadia dos Dourados, Nova Ponte, Coromandel e Iraí de Minas.

O Grupo Luta Pela Vida ainda terá produtos sociais à venda, como camisetas, viseiras e cordinhas para crachá, de valores entre R$ 5 e R$ 25 revertidos ao Hospital do Câncer.
 
“SUSTO GRANDE”
A consultora comercial Sandra das Neves Casonato descobriu o câncer de mama em meados de 2018 ao fazer uma consulta médica de rotina. Ela precisou retirar 25% de uma das mamas em cirurgia para retirada do tumor. Fez ainda 12 sessões de quimioterapia e 30 de radioterapia. Hoje recebe apenas medicação preventiva para não haver retorno das células cancerígenas. “Eu descobri o câncer logo no início e isso foi importante para o tratamento. Eu digo que é um susto muito grande e a gente pensa em muitas coisas, mas mudei meu estilo de vida, mais saudável, e me amo mais”, disse.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »