14/09/2019 às 10h00min - Atualizada em 14/09/2019 às 10h00min

Mais jovens recém-formados ficam sem emprego no país

Pesquisa do Dieese aponta que diminuiu proporção daqueles que atuam na área em que se formaram

FOLHAPRESS

Mesmo com a leve retomada do otimismo em relação ao mercado de trabalho no país, o cenário para jovens recém-formados não parece tão animador.

Pesquisa do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) mostra que, entre 2014 e 2018, a proporção de profissionais que saem da faculdade e não conseguem arrumar trabalho passou de 8,2% para 13,8%.

"O índice preocupa, porque mostra não apenas que esses jovens estão tendo dificuldade em se inserir no mercado, mas que também não estão conseguindo postos que exigem ensino superior e conhecimentos específicos naquilo que se formaram", diz Gustavo Monteiro, técnico do órgão.

A pesquisa aponta que houve uma queda no número de jovens recém-formados que trabalham em postos que exigem nível superior: de 51% para 35%.

E para aqueles que, mesmo assim, conseguem se posicionar em vagas relacionadas à sua área de formação, a remuneração média diminuiu: passou de R$ 3.326 para R$ 2.637.

Davi Gomes, 25 anos, terminou a faculdade de Arquitetura no final de 2018, mas ainda não conseguiu pegar o diploma, por causa de débitos com a instituição. "Para não ficar parado, aceitei entrar num estágio, e não numa vaga efetiva, e por um valor menor do que um salário mínimo."

Davi diz que acaba realizando atividades não relacionadas com a sua formação. "Desenvolvo tarefas básicas, que já sabia antes da faculdade e que não agregam muito como experiência." Para ele, sua situação é como uma 'bola de neve'. "Estou na área, mas recebendo pouco, não consigo tirar meu documento de arquiteto porque não tenho como quitar o que falta na faculdade e não consigo ganhar mais dinheiro", diz.

Ele explica que tem de se virar para fechar as contas. "Além do estágio, tenho uma loja virtual de revelação de fotos e trabalho como motorista de aplicativo. Quando surgem eventos de final de semana, faço bico como fotógrafo", explica.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »