23/07/2019 às 17h55min - Atualizada em 23/07/2019 às 17h55min

​Hospital municipal é habilitado para alta complexidade em traumatologia

Uberlândia passa a receber mais de R$ 500 mil anuais para procedimentos ortopédicos; HC-UFU também recebe verba com habilitação de leitos neonatais

CAROLINE ALEIXO
Hospital já realizava algumas cirurgias com recursos próprios do Município | Foto:PMU/Divulgação
O Hospital Municipal de Uberlândia passa a ser credenciado como de alta complexidade para procedimentos cirúrgicos em traumatologia e ortopedia. A portaria do Ministério de Saúde habilitando a unidade para o serviço foi publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira (23). Outra portaria também credenciou o Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU) a receber recursos para custeio de leitos neonatais.

A publicação assinada pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, destina ainda o montante anual de R$ 523.092,23 para realização dos atendimentos no Hospital e Maternidade Municipal Dr. Odelmo Leão Carneiro.

Segundo apurado pela reportagem do Diário de Uberlândia, o hospital já vinha realizando alguns procedimentos arcados com recursos próprios do Município como cirurgias de quadril, de membro superior e prótese de úmero (osso localizado no braço) que antes só eram realizadas no HC-UFU.

Após receber a autorização para o serviço, a rede municipal então passa a receber a verba para custeio e ampliação dessas cirurgias de alta complexidade. A Prefeitura de Uberlândia foi procurada para mais informações sobre o assunto, mas não deu retorno até a publicação.

Mais de R$ 800 mil para leitos
Na mesma data também foi publicada uma segunda portaria destinando mais recursos para a rede de saúde pública da cidade. Com o credenciamento de leitos da Unidade de Cuidado Intermediário Neonatal Convencional (UCINCo), o HC-UFU passa a receber o superior a R$ 840,9 mil por ano.

A portaria esclarece ainda que a habilitação do HC-UFU atende à documentação apresentada pelo Município de Uberlândia, além de avaliação pela Coordenação-Geral de Atenção Hospitalar e Domiciliar de Urgência.

O hospital esclareceu que o serviço já vinha sendo ofertado pela unidade e, após adequações para atender as exigências do Ministério da Saúde (MS), agora passa a receber a verba federal para custeio dos leitos. Com isso, poderá faturar a prestação do serviço em cima do que for executado.

Os recursos poderão ser suspensos em caso de descumprimento dos requisitos estabelecidos e mediante avaliação técnica do MS, por meio da Secretaria de Atenção Especializada à Saúde. Os repasses serão realizados a partir da oitava parcela deste ano ao Fundo Municipal de Saúde.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »