15/07/2019 às 08h47min - Atualizada em 15/07/2019 às 08h47min

Atlético-MG leva gol relâmpago, perde pênalti, mas vira no fim contra Chape

Técnico Rodrigo Santana poupou titulares para enfrentar o Cruzeiro na Copa do Brasil

FOLHAPRESS
Jogadores comemoram gol de Maidana | Foto: Pedro Souza/Atlético-MG
No apagar das luzes, o Atlético-MG virou a partida contra a Chapecoense e venceu por 2 a 1 na Arena Condá, fechando os jogos de domingo (14) pelo Brasileirão. O time da casa abriu o placar com um gol relâmpago aos 20 segundos. Melhor durante quase todo o jogo, o Galo reagiu no segundo tempo com Iago Maidana. Antes disso, Ricardo Oliveira teve a chance de marcar, mas teve seu pênalti defendido pelo goleiro Tiepo. Mas aos 54 minutos do segundo tempo, Vinícius invadiu a área e virou a partida para o Galo.

Com o resultado, o Atlético foi aos 19 pontos, ultrapassou o Internacional e sobe para o quarto lugar. Já a Chapecoense permanece com oito e segue na zona de rebaixamento, no 18º lugar.

O melhor momento da Chapecoense veio no primeiro ataque, com o oportunismo do artilheiro Everaldo, tocando de cabeça e tirando do goleiro Cleiton. Após o gol relâmpago, o time da casa se fechou em campo. Inferior tecnicamente, ficou pouco com a bola, passou a ser dominada pelo Galo e priorizou a marcação. Limitada, a equipe catarinense apresentou muitos problemas na hora de tentar algo a mais e só se arriscou ao ataque pouco antes do intervalo.

Com o gol cedo, o Galo passou a ter que lidar com a forte retranca da Chape. Com mais bola, o Atlético criou mais e levou perigo em mais de uma vez, mas pecou em alguns pontos. Um deles foi a ligação direta em excesso, além das várias tentativas de chegar ao gol pelo meio, sem abrir o jogo para as laterais. Na região central, Otero, Vinícius e Geuvânio se embolaram algumas vezes, tornando confusas algumas ações da equipe.

O Atlético teve um pênalti a seu favor aos 22 minutos, quando a finalização de Maicon Bolt explodiu no braço de Douglas. O árbitro Marcelo Ribeiro de Souza preferiu aguardar a revisão do VAR até anular o escanteio e marcar a penalidade. Após muita demora, Ricardo Oliveira foi para a batida quase cinco minutos depois, mas cobrou mal e viu o goleiro Tiepo fazer a defesa.

No segundo tempo, o Atlético conseguiu melhorar consideravelmente suas ações. Em poucos minutos, Maidana carimbou o travessão da Chape. Nem mesmo o pênalti desperdiçado por Ricardo Oliveira diminuiu o ímpeto do Galo. Dono das bolas paradas, Otero exigiu de Tiepo um rebote dentro da área que foi o suficiente para Maicon Bolt encontrar Maidana dentro da área. O zagueiro só completou para o gol e deixou tudo igual.

Aos 42 minutos, Everaldo chutou dentro da área, a bola bate na perna de Leonardo Silva e depois no braço. Com muita reclamação dos donos da casa, o árbitro aguardou o lance ser analisado e mandou o jogo seguir. Antes de recomeçar a partida, o juiz preferiu conferir pessoalmente o lance na cabine do VAR. Só então, recomeçou a partida. Nos dez minutos de acréscimos, o Atlético ainda encontrou forças para virar a partida com Vinícius, invadindo a área e finalizando para o gol com muita categoria. 2 a 1 placar final.
CHAPECOENSE 1x2 ATLÉTICO-MG
Data/Hora: 14/07/2019, às 19h (de Brasília)
Local: Arena Condá, em Chapecó (SC)
Juiz: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza (PB) Assistentes: Alex Ang Ribeiro (SP) e Bruno Salgado Rizo (SP) VAR: Márcio Henrique de Góis (SP)
GOLS: Everaldo, 20s1ºT (1-0), Maidana, 34'2ºT (1-1); Vinícius, 54'2ºT (1-2)
Cartões amarelos: Alan Ruschel, Eduardo, Douglas (CHA), Leonardo Silva, Vinícius, Lucas Hernández, Maidana, Maicon Bolt (CAM)
Cartão vermelho: Não teve.
CHAPECOENSE:
Tiepo, Eduardo, Gum, Douglas e Bruno Pacheco; Márcio Araujo, Campanharo (Aylon) e Camilo (Augusto); Arthur Gomes, Alan Ruschel (Diego Torres) e Everaldo. T.: Ney Franco.

ATLÉTICO-MG
Cleiton; Guga, Leonardo Silva, Maidana e Lucas Hernández; Ramón Martínez (Papagaio) e Jair; Geuvânio (Maicon Bolt), Vinícius e Otero (Bruninho); Ricardo Oliveira. T.: Rodrigo Santana

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »