07/05/2019 às 08h05min - Atualizada em 07/05/2019 às 08h05min

Sertanejos voltam a se reunir em “Amigos”

Chitãozinho & Xororó, Zezé Di Camargo e Luciano e Leonardo confirmam turnê

FOLHAPRESS
Músicos durante uma apresentação que foi ao ar no “Fantástico” no último domingo (Divulgação)
Os fãs de música sertaneja podem preparar a voz para entoar todos os hinos dos anos 1990. "É o Amor", "Evidências", "Não aprendi a dizer adeus" e tantos outros estarão no repertório da turnê de Amigos, grupo que reúne Leonardo e as duplas Chitãozinho & Xororó e Zezé Di Camargo & Luciano.
"São três horas de puro hit. Músicas para o povo cantar, se emocionar, se encantar e matar as saudades", resume Chitãozinho ao “F5”. Ele cita como exemplo a música de abertura do show, um medley de "Disparada", dele com o Xororó, "Sinônimos", de Zé Ramalho, "Pense em Mim", de Leandro e Leonardo, e "É o amor", de Zezé di Camargo e Luciano.

Chitãozinho afirma que a ideia da turnê veio em um momento oportuno em que a música dos anos 1990 voltou com força (vide a correria por ingressos para o show de seus sobrinhos Sandy & Junior) e a marca de 20 anos desde a última reunião do grupo.

Luciano dá uma visão romântica do reencontro e diz que foi a concretização de um desejo antigo dos sertanejos. "Cantar com os amigos é uma vaidade pessoal nossa. Não é por dinheiro ou para alavancar a carreira. [...] Sempre que a gente se encontrava, em qualquer lugar, a gente falava da época de Amigos. A gente amava aquilo e só temos memórias boas daquela época."

O primeiro show Amigos, com Chitãozinho e Xororó, Leandro e Leonardo e Zezé Di Camargo e Luciano, foi realizado em 1995, em São Caetano do Sul, na Grande São Paulo, e os ingressos eram trocados por brinquedos e alimentos. "Era fim de ano, queríamos arrecadar ajuda", lembra Chitãozinho.

O show, em que os músicos trocaram de parceiros e cantaram canções uns dos outros, foi exibido também pela Globo dois dias antes do Natal daquele ano. Com o sucesso, vieram edições similares em 1996, 1997 e 1998. Esta última, teve tom mais triste, já sem Leandro, que morreu em junho daquele ano de câncer de pulmão.

A agenda inicial inclui shows em São Paulo (07/08), Rio de Janeiro (14/12), Belo Horizonte (20/07) e Porto Alegre (23/11), mas, segundo Luciano, é grande a chance de a agenda se expandir para 10 ou 15 e shows até 2020. O show do Allianz Parque, em São Paulo, será exibido pela Globo e pode virar um DVD.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »