28/04/2019 às 08h00min - Atualizada em 28/04/2019 às 08h00min

Circuito independente movimenta Uberlândia até dezembro valorizando o fazer teatral da cidade

Citu surgiu com a audaciosa proposta de levar espetáculos de repertórios de grupos e artistas independentes de Uberlândia

ADREANA OLIVEIRA
Maria De Maria, Katia Bizinotto e Camila Tiago convidam todos para o Citu (Adreana Oliveira)
Assim como a vida, o teatro é uma eterna arte em construção. É alegria, choro, inspiração, suor... é genial e ordinário. O fazer teatral é o ofício de seus arquitetos comprometidos em entreter, provocar e emocionar. Para quem reclama de que “Uberlândia não tem nada”, a dica é ficar atento ao que acontece ao seu redor e dar uma chance aos artistas que fazem da cidade um lugar que para alguns é celeiro de grandes talentos. Muitos deles precisam cruzar diferentes horizontes para se fazer notar.

Nesta semana tem início o Circuito Independente de Teatro de Uberlândia (Citu) com a audaciosa proposta de levar espetáculos de repertórios de grupos e artistas independentes de Uberlândia, ou que aqui vivem, durante três finais de semanas por mês, até dezembro.

“A ideia surgiu enquanto conversávamos pelos corredores do curso de Teatro da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) sobre quantas estreias houve na cidade em 2018. A partir daí, pensamos como seria legal reunir todo esse pessoal em um festival, em uma temporada de uns três meses”, comentou Camila Tiago, uma das atrizes envolvidas no processo.

“Foi um movimento muito democrático, partiu da classe artística e não tem nenhum tipo de financiamento público ou privado. É um grande desafio para nós fazer isso acontecer, mas acreditamos que essa proposta pode transformar a realidade e trazer mais público para mais perto do teatro”, disse a atriz Maria De Maria, também professora, inserida nas primeiras conversas do grupo que veio a montar o Citu.

Quando começaram a formalizar a proposta perceberam que havia 24 espetáculos e 26 grupos ou artistas independentes envolvidos. Precisaria de estender a temporada. “Foi quando decidimos procurar o Grupontapé e falar de uma parceria. Mas o que poderíamos oferecer a eles, já que a bilheteria não cobre todos os custos? Resolvemos que seria bom se conseguíssemos ajudar na manutenção e melhoria do espaço da Escola Livre além de uma divisão de bilheteria. Queremos melhorar o espaço para quem vai usar”, explicou Camila.

Os olhos de Katia Bizinotto se enchem de lágrimas. Ela respira para segurar a emoção ao lembrar que, depois de 24 anos do Grupontapé de Teatro, uma iniciativa partida de grupos e artistas independentes de Uberlândia propôs algo que além de fomentar a cena teatral da cidade pode ajudar o grupo na manutenção do seu espaço, na rua Tupaciguara. “Decidimos por tirar nossa arquibancada e usar cadeiras, por exemplo. É preciso que as pessoas entendam que a estrutura não é a mesma de um Teatro Municipal mas Uberlândia produz muitos espetáculos e aquele não é o único espaço para exibição. Quando trouxe a proposta do pessoal para o Grupo todo mundo concordou”, disse a atriz, diretora do Grupontapé e advogada durante a entrevista realizada na Escola Livre na última quarta-feira (24).

Para Maria De Maria, o espaço da Escola Livre é um exemplo de onde se vive e vivencia o teatro, um lugar onde o público é puxado pra perto do artista, onde pode ver o suor escorrendo no rosto dos atores, os detalhes do figurino e se sentir mais parte do processo. “É uma batalha de muitos anos e percebemos que hoje temos muitos profissionais, sejam da UFU ou outra instituição, que têm orgulho de continuar a batalhar pela cena na nossa cidade, é preciso valorizar isso”, comentou.

E não basta apoiar, é preciso pensar na subsistência dessa arte. Os ingressos para todos os espetáculos do Citu serão R$ 40 a inteira com muitas possibilidades de meia-entrada. Além de estudantes, idosos e professores será possível usar a meia-entrada social, que deverá beneficiar alguma instituição da cidade e também para quem apresentar um panfleto. “Tentamos a isenção do Imposto Sobre Serviço (ISS) para os primeiros espetáculos com a Prefeitura de Uberlândia, não conseguimos, mas continuaremos tentando”, disse Camila.

Katia recorda que quando foi feita a primeira Mostra de Teatro de Uberlândia, em 2004, eram cinco grupos. “Veja a que número chegamos. Isso só acontece quando há trabalho e comprometimento. No Citu haverá um grupo de observadores que farão resenhas dos espetáculos, algo essencial para o aprimoramento dos grupos. Entre os selecionados há apenas uma estreia porque queríamos valorizar os espetáculos de repertório de cada um, para que mais pessoas tenham a chance de ver uma boa produção que ficou pouco tempo em cartaz”. 
Camila explica que não há uma hierarquia na organização, e sim frentes de trabalho para gerenciar áreas de comunicação, diagnóstico técnico e financeiro. “A organização é coletiva. A abertura do Citu será no dia 5 se maio com “Tempo de Águas”, do Grupontapé. Confira abaixo os espetáculos a serem apresentados e fique atento à Agenda Cultural do Diário de Uberlândia.
 

PROGRAMAÇÃO CITU 2019
 
Maio
04 e 05/05 – Tempo de Águas – Grupontapé
11 e 12/05 – O Barqueiro – O Barqueiro Produções
18 e 19/05 – Potestade – Núcleo 2 Coletivo Teatro
 
Junho
01 e 02/06 – Boa Noite Hitler – Cia.Teatro de Guerra
08 e 09/06 – O Acidente – Falsa Cia.

Julho

06 e 07/07 – Nempalavras Nemcoisas [um rio] – Parientes do Mar
13 e 14/07 – A festa do fim do mundo – Denaveio Coletivo
20 e 21/07 – CabaréSó – Trupe Trifásica
 
Agosto
03 e 04/08 – Fagulhas – Grupo Foco 3
10 e 11/08 – Há vagas para moças de fino trato – Coletivo Teatro de Guerra
17 e 18/08 – Do fundo do baú – Os Mascaratis
 
Setembro
07 e 08/09 – O Dia de Alan – Grupo Pim Bem Bum! de Teatro
14 e 15/09 – Flores Arrancadas à Névoa – Grupo Flores de Teatro
21 e 22/09 – No País das Maravilhas - HEX
 
Outubro
05 e 06/10 – Pulse – Coletivo Teatro de Viés
12 e 13/10 – O Lobo – Zero Virgula 1
19 e 20/10 – Masteclé – Rapa de Arroz
 
Novembro
31/10 e 01/11– Edgar - HEX
02 e 03/11 –  Estreia – Mito 8
09 e 10/11 – Tuniê Abará - Grupo Teatral Di-Ferente
16 e 17/11 – Mulher de Juan - Maria De Maria
 
Dezembro
04 e 05/12– Juca – Espaço Porta 84
07 e 08/12 – A Noite Pouco Antes da Floresta – Esfera Teatro Laboratório
14 e 15/12 – As Marias – Grupo Teatral Di-Ferente
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »