17/04/2019 às 09h31min - Atualizada em 17/04/2019 às 17h18min

Homem é denunciado por espancar e estuprar a esposa por 20 anos em Uberlândia

Delegada falou sobre o assunto na tarde desta quarta-feira (17); autor foi indiciado por estupro e lesão corporal do ambiente doméstico

CAROLINE ALEIXO
Delegada Alessandra Rodrigues indiciou autor por estupro e lesão corporal | Foto: Bruna Merlin
A Polícia Civil de Uberlândia cumpriu um mandado de prisão contra Manoel Pedro Loiola dos Santos, de 37 anos, na noite desta terça-feira (16), denunciado por violência doméstica contra a esposa. Ele foi investigado por espancar e estuprar a mulher por cerca de 20 anos.
 
Durante entrevista à imprensa nesta tarde (17), a delegada Especializada de Crimes contra a Mulher, Alessandra Rodrigues Cunha, contou que a vítima apresentava hematomas pelo corpo no momento em que procurou a delegacia para receber ajuda, uma vez que estaria correndo risco de morte.  
 
“A vítima relatou que desde que são casados ela vem sofrendo tanto violência física, quanto violência sexual. Ela sempre acreditou que ele iria mudar e era totalmente dependente financeira dele, porque até os empregos que ela conseguia arrumar o marido ia ao locais e até mesmo aos patrões, fazendo com que ela perdesse o trabalho”, contou Alessandra.
 
O filho do casal auxiliou nas investigações da Polícia Civil e relatou diversos fatos em que presenciava a mãe sendo agredida. Segundo as investigações, o homem é usuário de cocaína e estuprava a mulher, de 41 anos, sempre que estava sob efeito da droga. Já as agressões físicas ocorriam repentinamente e mesmo com o autor sóbrio.
 
O denunciado já tinha três passagens pelos crimes de lesão corporal contra a companheira e porte ilegal de arma de fogo, quando a família ainda morava em Montes Claros, no Norte de Minas.

“Ele nega durante todo o tempo e fala que a única agressão que praticou contra ela foi em Montes Claros. Fala que ela é uma alcoólatra e drogada, o que a gente pode perceber que é mentira porque temos dois filhos que falam que viveram uma vida inteira com um pai dentro de casa espancando a mãe e que estão desesperados com medo de a mãe ser morta”,

O mandado de prisão preventiva foi cumprido na casa da família, no bairro Jardim Brasília, e ele está preso preventivamente no Presídio Professor Jacy de Assis.



Homem de 37 anos já tinha passagens por lesão corporal e porte de arma | Foto: Polícia Civil/Divulgação

AJUDA
A vítima se encontra há pouco mais de uma semana em uma instituição de acolhimento (Casa Abrigo) de Uberlândia com o casal de filhos, de 15 e 13 anos de idade. “O que causou espanto foi que o filho de 15 anos se disponibilizou a sair de casa, deixar os estudos por um tempo para ficar na Casa Abrigo com ela o tempo que fosse necessário, pela segurança da mãe”, destacou a delegada.
 
A Polícia Civil junto aos órgãos que atuam na proteção da mulher vítima de violência estão tentando conseguir um emprego para que a vítima saia da casa e possa sustentar a família. Também é feito contato com os familiares no norte do estado para auxiliar com as despesas de aluguel até ela conseguir o primeiro salário. A delegada salientou a importância de denunciar a violência e o crime sexual, ainda que cometido dentro de casa pelo parceiro.

“A mulher não é obrigada a passar por nenhum tipo de abuso, seja ela casada ou com um companheiro. Tem que denunciar. Essa vítima achava que era normal e o marido falava que assim que tratava mulher. Ela precisou vir até a delegacia, conversar com uma delegada, para entender que era crime”.
 
Foi feito exame de corpo e delito na vítima e anexadas as declarações da família ao inquérito, que já foi remetido à 2ª Vara Criminal da comarca de Uberlândia.
 
O investigado foi indiciado pelos crimes de estupro, cuja pena varia de seis a dez anos de reclusão, além de lesão corporal no ambiente doméstico com pena de três meses a três anos de prisão. O Diário de Uberlândia não conseguiu contato com a defesa dele para se pronunciar sobre o fato.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »