13/04/2019 às 08h00min - Atualizada em 13/04/2019 às 08h00min

Praia quer tirar diferença de derrotas na temporada para arquirrival Minas

Dos últimos cinco confrontos entre as equipes o Minas venceu quatro jogos, sendo três deles em finais

EDER SOARES
Equipe praiana em treinamento na tarde da última quinta-feira (11) na Arena Praia (Praia Clube/Divulgação)
Desde o ingresso do Dentil/Praia Clube na Superliga Feminina de Vôlei, na temporada 2008/2009, o time uberlandense se acostumou a fazer disputas equilibradas diante do Minas Tênis Clube, oponente agora em uma final mineira e inédita na principal competição nacional. Mas a partir do início da temporada 2018/2019, o time da capital passou a ser uma “pedrinha” no sapato das uberlandenses, vencendo quatro dos cinco últimos confrontos realizados entre ambas.

As equipes fazem o primeiro confronto da série melhor de três, válida pela final, no domingo (21), às 11h, no Mineirinho, onde o Praia bateu o time minastenista na penúltima rodada da fase classificatória, por 3 sets a 2, tirando um grande peso de suas costas. As quatro derrotas seguidas para o arquirrival aconteceram pelas finais do Campeonato Mineiro, Sul-Americano e Copa Brasil, além de um confronto válido pelo primeiro turno da Superliga, em plena Arena Praia, onde as comandadas do técnico Paulo Coco perderam por 3 sets a 2.

Em competições nacionais, as equipes se enfrentaram 31 vezes, com 17 vitórias do Praia. Quando são computados apenas as partidas válidas pela Superliga Feminina, foram 28 partidas com 15 triunfos do Praia.

O técnico Paulo Coco acredita que nenhuma grande mudança poderá ser feita por ambas as equipes nos jogos da final, e que o fato de uma final caseira entre dois times mineiros mostra uma nova era do voleibol brasileiro, antes dominado por equipes do eixo Rio de Janeiro e São Paulo.

“Acho que o voleibol feminino vem mostrando uma nova era e que está cada vez mais fortalecido. Foi uma briga muito grande para estar nesta final e isso mostra uma evolução, já que equipes tradicionais, e o próprio Rio de Janeiro, maior vencedor da história, que está fora. Minas e Praia vêm mostrando as suas forças, fazendo bons trabalhos e com méritos estão decidindo o título. Acho que são detalhes que farão a diferença nesta final, que será muito equilibrada e no nosso caso tentaremos, mais uma vez, precisaremos nos adaptar ao rápido jogo que tem o Minas”.

SEQUÊNCIA

O segundo confronto entre Praia e Minas está marcado para o dia 26, uma sexta-feira, às 21h30, na Arena Sabiazinho. Caso necessário, o terceiro jogo ocorre no dia 3 de maio, uma sexta, às 21h30, em Belo Horizonte.  As duas equipes terminaram a fase de classificação nas duas primeiras colocações, com o Minas líder e o Praia em segundo lugar, com uma diferença mínima de apenas um ponto.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »