05/04/2019 às 16h57min - Atualizada em 05/04/2019 às 16h57min

Uberlândia ganha apoio extra do Estado para combate de arboviroses

Agentes atuarão na região do bairro São Jorge em auxílio ao Município

DA REDAÇÃO
Reunião com a equipe assistencial da Secretaria de Saúde, que esteve no município nesta semana | Foto: Lilian Cunha
A notificação de mais de 9 mil casos suspeitos dengue e dois óbitos pela doença em Uberlândia, constados no último Boletim Epidemiológico, motivaram o governo estadual a oferecer apoio extra no intuito de reforçar a prevenção de arboviroses - doenças causadas por insetos - na cidade. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (5) pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES). 

A iniciativa ocorrerá por meio do Comitê Estadual de Enfrentamento das Arboviroses e tem o objetivo de reforçar as ações do Controle Vetorial, Assistência (Atenção Primária e Nível Hospitalar), Vigilância Epidemiológica e Comunicação/Mobilização durante a primeira quinzena deste mês. 


Imóveis fechados viram empecilho no trabalho de combate à dengue em Uberlândia

Nesta semana, membros do Comitê e técnicos da Superintendência Regional de Saúde (SRS) de Uberlândia e da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) se reuniram para alinhar as estratégias. Os trabalhos serão executados em parceria com o Município, até o dia 17, na região do bairro São Jorge, na zona sul. 

Além do empréstimo três veículos Ultra Baixo Volume (UBV) conhecidos como fumacê, que já estão em operação em Uberlândia, o Estado passa a auxiliar em novas ações do controle vetorial já na segunda-feira (8). Nelas, 45 agentes de endemias do quadro estadual vão trabalhar em conjunto com os Agentes Comunitários de Saúde (ACSs) de Uberlândia com o objetivo de visitar 6,8 mil imóveis em 170 quarteirões.

A ação de campo estadual também terá como estratégia fazer bloqueio num raio de 150 metros das unidades de saúde que possuem salas de hidratação, além de planejar o mesmo tipo de bloqueio por meio do UBV leve, que é a bomba costal, nas principais escolas da cidade.

Município confirma primeira morte por dengue em Uberlândia

Segundo o Estado, as ações se concentrarão no São Jorge porque o bairro vem apresentando crescente notificação de casos da doença. “Somente conseguiremos êxito nas ações de combate ao Aedes se todos assumirem suas responsabilidades. A população precisa colaborar na eliminação dos possíveis criadouros do mosquito. São cuidados básicos que salvam vidas”, ressaltou o superintendente regional de saúde de Uberlândia, Alisson Maciel de Faria Marques.

Há um sorotipo novo circulante e, segundo o Estado, é preciso trabalhar todos os eixos para evitar a ocorrência de óbitos e casos graves.

"As amostras para monitoramento viral da dengue referentes a Patrocínio, Monte Carmelo, Prata e Uberlândia, que foram processadas pela Fundação Ezequiel Dias (Funed), identificaram a circulação do sorotipo DENV2. Desde 2011, não se tem registro deste sorotipo circulando no Triângulo Norte, o que indica que a população está suscetível à doença. Temos que trabalhar no controle e prevenção, senão em 2020 poderemos ter uma nova epidemia”, disse Rejane Balmant Letro, assessora técnica da Vigilância Epidemiológica do Estado.

DENGUE EM UBERLÂNDIA

 
A incidência da doença no município é de 1331,48 para cada grupo de 100 mil habitantes. A taxa considerada muito alta foi de 962,8 no boletim anterior. A SES também informou que 9.009 casos prováveis da doença foram registrados até o momento. 

Uberlândia tem a maior incidência de dengue entre municípios acima de 500 mil habitantes, de acordo com o Ministério da Saúde. 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »