17/03/2019 às 14h21min - Atualizada em 17/03/2019 às 20h43min

Idosa é encontrada morta próximo à linha férrea em Uberlândia

Operadora da ferrovia informou que o maquinista acionou os freios de emergência ao ver a vítima, mas não houve tempo hábil para parar

CAROLINE ALEIXO
Uma idosa foi encontrada morta na noite deste sábado (16) próximo à linha férrea em Uberlândia. Segundo as informações preliminares do Corpo de Bombeiros, a ocorrência foi registrada após os militares receberem informação sobre um possível atropelamento por trem no local.

A vítima foi localizada no trecho que fica ao final da avenida João Naves de Ávila, na altura do bairro Segismundo Pereira, por volta das 20h30. A mulher apresentava politraumatismo e a perícia foi acionada, atestando o óbito no local.

O corpo foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) onde passou pela autópsia. Até o início da tarde deste domingo (17), a vítima ainda não havia sido identificada e aparentava ter entre 75 a 80 anos, segundo o legista. Após a reportagem divulgada pelo Diário de Uberlândia, a família da vítima foi até o instituto e fez o reconhecimento do corpo ainda nesta tarde. A idosa foi identificada como Divina Batista de Jesus, enfrentava problemas de saúde e estava desaparecida desde a manhã.

O Diário de Uberlândia procurou a VLI Logística, concessionária que opera a Ferrovia Centro-Atlântica (FCA), que lamentou o registro da ocorrência e informou que o maquinista foi surpreendido com a vítima nos trilhos e acionou os freios de emergência, mas não houve tempo hábil para parar.

O Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar (PM) foram imediatamente acionados. A empresa ressaltou que um trem pode demorar até um quilômetro para parar totalmente após o acionamento dos freios.

 

SEGUNDO ACIDENTE
Esse é o segundo atropelamento por trem registrado na cidade em menos de um mês. No dia 19 de fevereiro, um homem de cerca de 30 anos teve as duas pernas amputadas próximo à estação no bairro Custódio Pereira. Os bombeiros informaram que a vítima fazia consumo de drogas no local e estava sobre um colchão à beira da linha férrea, que foi arrastado no momento em que a locomotiva passou.

A VLI Logística informou que a circulação de trens no trecho é precedida pelo acionamento da buzina como forma de alertar as pessoas sobre a passagem dos veículos. Disse ainda que realizava periodicamente campanhas educativas de segurança a fim de que as pessoas fossem orientadas a não andar sobre os trilhos, nem caminhar muito próximo à linha, atravessando apenas em locais seguros e devidamente sinalizados.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »