Diário de Uberlândia | jornal impresso e online Publicidade 1140x90
06/02/2019 às 08h12min - Atualizada em 06/02/2019 às 08h12min

Temporada no Municipal começa neste mês

DA REDAÇÃO
Laila Garin como Joana em “Gota D´água [a seco]” | Foto: Annelize Tozetto/Divulgação
O Teatro Municipal de Uberlândia retomou as atividades internas na semana passada. Em breve, reabre suas portas para espetáculos até dezembro. A temporada teatral começa com duas produções do projeto Uberlândia na Rota do Teatro. O primeiro, que estará em cartaz nos dias 22, 23 e 24 de fevereiro é “Volta ao Lar”, protagonizado por Regina Duarte. Nos dias 15, 16 e 17 de março é a vez do musical “Gota D´água [a seco]”, remontagem da obra de Chico Buarque de Holanda e Paulo Pontes. Os ingressos estão à venda na Lynx Óticas no bairro Tabajaras e pelo site megabilheteria.com a partir de R$ 40 (meia-entrada).

Regina Duarte volta a Uberlândia depois de 45 anos. A atriz esteve na cidade em 1978 com a peça “O Santo Inquérito”, de Dias Gomes e  retorna como protagonista e diretora de “Volta ao lar”. O texto é de Harold Pinter e coloca em cena uma família inglesa órfã de mãe, composta pelo pai açougueiro Max (Igor Kowalewski), os filhos Lenny (Rodrigo de Castro) e Joey (João Carlos Filho) e o tio Sam (Ivan Bellangero). Eles são homens à deriva, brutalizados e carentes de uma figura feminina. Depois de muitos anos estudando e lecionando filosofia nos Estados Unidos, Teddy (Mauricio Agrela), o primogênito, faz uma visita inesperada ao lar de sua família, acompanhado por Ruth (Regina Duarte), sua mulher e mãe de seus filhos.

“Gota D´água [a seco]” traz a cantora e atriz Laila Garin como Joana, inspirada em Medéia. A artista dá vida à personagem consagrada por Bibi Ferreira há 44 anos. Laila conquistou vários prêmios como atriz por essa personagem, entre as dezenas recebidas pelo espetáculo. A cantora e atriz baiana provou ao público sua potência ao protagonizar o musical sobre Elis Regina, em 2014.

Em Gota D´Água [a seco], o universo grandioso da obra original foi enxuto. Daí, a rubrica “a seco”. E reinventado. O numeroso elenco foi reduzido a Joana (Laila Garin) e Jasão (Alejandro Claveaux), com apoteoses musicais conduzidas por cinco exímios instrumentistas.

O produtor cultural Carlos Guimarães Coelho afirma que estes dois espetáculos são apenas o início de uma programação que terá ainda a comédia “A Verdade”, com Diogo Vilela e elenco, o musical infanto-juvenil “Malala - A menina que queria ir para a escola” e o premiado “Grande Sertão Veredas”, com Caio Blat e mais um numeroso elenco com algumas estrelas globais.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Diário de Uberlândia | jornal impresso e online Publicidade 1140x90