17/01/2019 às 08h08min - Atualizada em 17/01/2019 às 08h08min

Tenente-coronel assume o comando do 36º BIMec

VINÍCIUS LEMOS
Carlos Morgero quer manter batalhão próximo à sociedade uberlandense | Foto: Vinicius Lemos
O novo comandante do 36º Batalhão de Infantaria Mecanizado (BIMec) do Exército em Uberlândia, o tenente-coronel Carlos Augusto de Fassio Morgero, participou oficialmente da passagem do comando, na noite de ontem, em cerimônia no pátio da unidade militar. Ele vai substituir o coronel Marcus Vinicius Gomes Bonifacio, que deixa o 36º BIMec depois de dois anos e segue para curso em Israel no fim deste semestre. A solenidade foi presidida pelo general comandante Militar do Planalto, Sérgio da Costa Negraes.

O novo comandante do batalhão disse que vai seguir a linha de proximidade e trabalhos sociais junto à população de Uberlândia, que marcou a passagem do comando anterior. Segundo o tenente-coronel Morgero, esse foi um dos motivos de seu interesse pela unidade, quando se voluntariou para vir a Uberlândia. “A transformação para BIMec, com a possibilidade de receber materiais como os blindados Guarani, foi um dos motivos que me chamou a atenção. É um dos poucos [batalhões] no País com essa tecnologia. Outro aspecto foi essa imagem positiva do 36º e dos quadros do batalhão, que são de militares bem selecionados e de qualidade. O terceiro aspecto foi justamente o bom relacionamento com a sociedade de Uberlândia”, afirmou. Ele disse que entende os motivos dessa ligação, já que boa parte dos militares que fazem parte do quadro são do Município ou têm ligações com a cidade.

Ainda de acordo com o comandante, os próximos anos também serão de ampliação das atividades com os blindados Guarani. “É um processo constante. O Guarani exige capacitação, o que foi feito no Centro de Instrução de Blindados em Santa Maria e usamos também a brigada-piloto do projeto Guarani, que é da 15ª Brigada de Infantaria Motorizada em Cascavel (SC). Nos últimos meses adquirimos essa capacidade de formarmos quadros do tipo aqui no 36º BIMec”, explicou.

A transformação permite que o 36º batalhão possa receber mais 320 cargos, de acordo com a Lei. O preenchimento dessas vagas, que começou há cerca de um ano, só deve acontecer a médio prazo. O orçamento para a unidade teria um aumento estimado em 20%, o que significaria R$ 124 milhões por ano repassados ao batalhão. A cidade conta com mais de 30 blindados Guarani.
 
O COMANDANTE
 
O tenente-coronel Carlos Augusto de Fassio Morgero tem 43 anos e nasceu na cidade do Rio de Janeiro. Ele começou a carreira militar ainda aos 16 anos, quando cursou a Escola Preparatória de Cadetes do Exército na cidade de Campinas (SP). A formação na Academia Militar das Agulhas Negras aconteceu em 1996. De lá, ele serviu em Manaus (AM), no 1º Batalhão de Infantaria de Selva, foi instrutor na Academia das Agulhas Negras e também passou pelo 2º Batalhão de Infantaria Leve, em São Vicente (SP).

Posteriormente, já como capitão, foi observador na missão de paz pela ONU no Sudão e comandou a 5º Companhia de Guardas em Belém (PS). Após passar pelo Curso de Comando do Estado-Maior, serviu ao Comando Militar do Planalto, em Brasília (DF), quando conheceu o 36º BIMec. Nos últimos dois anos esteve na Alemanha, onde fez um curso semelhante ao de Comando do Estado-Maior.

Desde agosto de 2018 visita Uberlândia para conhecer as atividades locais. A essa altura, ele já havia sido escolhido pela Assessoria de Pessoal do Gabinete do Comandante do Exército como o novo comandante do 36º BIMec. O processo seletivo leva em conta uma lista de militares que se voluntariam ao comando, além dos históricos deles e seus perfis.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »