14/01/2019 às 10h01min - Atualizada em 14/01/2019 às 10h01min

“Atypical” é uma série para toda a família

Trama mostra Sam, adolescente com autismo, rumo à independência

ADREANA OLIVEIRA
Foto: Divulgação
Se você é do tipo que divide suas férias entre viagens e um tempo em casa, com a família ou amigos, um bom filme ou uma boa série são opções para se distrair, mas também para se permitir entrar em diferentes mundos e discutir a respeito deles, avaliando, às vezes, sua própria postura diante deles. Uma dica da reportagem para você, leitor, é a série “Atypical”, com duas temporadas disponíveis na Netflix que somam 18 episódios que têm em média 30 minutos de duração. A terceira temporada já foi confirmada.

Criada por Robia Rashid, também responsável pelo roteiro, a comédia conta história de Sam (Keir Gilchrist), um jovem com autismo que nos é apresentado já com 18 anos. Nessa fase, como todo adolescente, Sam quer independência e é a busca por ela que envolve os outros personagens da trama.

Em vídeo de divulgação da segunda temporada, Robia afirma que a série - uma das 10 mais assistidas no ano passado na plataforma de streaming – apesar de ter personagens bem específicos, cativa o público porque trata de temas universais, como encontrar o amor, amizade, os conflitos inerentes às nossas vidas.
De quebra, o telespectador conhece um pouco mais da rotina de uma pessoa com Transtorno do Especto do Autismo (TEA). Os neurotípicos, pessoas que não estão no espectro do autismo, podem ter dificuldade em entendê-los, porém, discriminar é uma atitude inadmissível. E são vários os níveis de preconceito enfrentados pelo jovem Sam.

Mais forte são os papeis de seus pais, Elsa e Doug, interpretados por Jennifer Jason Leigh e Michael Rapaport respectivamente, e a irmã Casey (Brigette Lundy-Paine). A forma como administram a casa, a importância das visitas à psicóloga Julia (Amy Okuda), o modo como encaram os desejos e necessidades de Sam se interlaçam com suas próprias necessidades, medos e frustrações.

Mas nada dá mais leveza à essa trama que a amizade entre Sam e Zahid (Nik Dodani), uma pessoa fundamental na vida de Sam, amigo no sentido mais profundo da palavra. Na segunda temporada, e aqui sem dar spoilers, Sam começa a frequentar um grupo pela primeira vez. “É um programa para a família, mas principalmente sobre a comunidade com autismo, por isso eu fiz questão de tê-los envolvidos o máximo possível”, disse Robia. “Na segunda temporada tivemos o prazer de trazer esses oito atores com autismo”, disse Keir, no documentário de bastidores.

Um deles é Domonique Brown, quem interpreta Jasper e já atua há alguns anos. Para ele, estar em uma série como esta mostra um lado diferente deles. Para Spencer Harte, que vive Sabrina, estar na série foi um sonho que se tornou realidade.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »