24/12/2018 às 13h32min - Atualizada em 24/12/2018 às 13h32min

Quatro vereadores não gastaram nada

Economia chegou a R$ 312 mil; por ano cada parlamentar pode gastar até R$ 78 mil com publicidade

CAROLINA PORTILHO
Adriano Zago, Antônio Carrijo, Pastor Átila Carvalho e Michele Bretas não declararam nenhum gasto no ano | Foto: Aline Rezende/CMU
Dos 27 vereadores de Uberlândia, apenas quatro não gastaram nenhum centavo da verba indenizatória ao longo de todo o ano de 2018. Por mês, cada parlamentar tem direito a gastar até R$ 6,5 mil, totalizando de R$ 78 mil por ano, com materiais de publicidade como folhetos informativos, selos e postagens. Esses gastos são contratados diretamente pelos próprios vereadores. Há ainda outros R$ 3.500 que são para gastos com combustíveis, manutenção de veículos, materiais de escritório e informática - serviços que são licitados pela Casa.

Adriano Zago (MDB), Antônio Carrijo (PSDB), Pastor Átila Carvalho (PP) e Michele Bretas (Avante) não declararam nenhum gasto no ano e, portanto, economizaram aos cofres públicos R$ 312 mil. Os demais gastaram parte ou integralmente o valor da verba indenizatória, cujos dados foram obtidos no Portal Transparência da Câmara Municipal de Uberlândia.

Contrário aos que não gastaram nada, seis usaram 100% do valor no ano. São eles: Alexandre Nogueira (PSD), Baiano (PSDB), Doca Mastroiano (PR), Isac Cruz (PRB), Ronaldo Alves (PSC) e Vilmar Resende (PSB). Juntos eles gastaram R$ 468.328,70. Flavia Carvalho e Murilo Ferreira também utilizaram integralmente a verba do ano. A parlamentar somou R$ 65.130 por 10 meses e durante o período em que esteve ausência na Casa, em fevereiro e março, seu suplente também fez uso de R$ 13.026 do recurso.

Durante o ano, os vereadores gastaram R$ 1.486.393,01 da verba indenizatória. Os valores gastos dentro dos R$ 6.500 são reembolsados ao final de cada mês mediante apresentação das notas fiscais que comprovam os serviços contratados pelos parlamentares.
 
DEPOIMENTOS

Vereadores falam sobre a verba não usada

Adriano Zago
“Esse ano não utilizamos nenhum recurso da verba indenizatória, majoritariamente destinada à publicidade, e não tivemos dificuldades com nossa atuação parlamentar. As redes sociais foram o meio adotado para comunicarmos com a população. Agindo dessa forma, conseguimos economizar, só esse ano, cerca de R$ 80 mil. O nosso mandato sempre primou pelo uso racional dos recursos públicos, provando que é possível fazer mais e melhor com o máximo de economia do dinheiro público.”

Michele Bretas
“Com toda essa dificuldade de recurso financeiro no município, eu acredito que a hora é de economizar. Eu me organizei de forma a fazer a divulgação das minhas ações de mandato nas redes sociais, que hoje é eficaz e bem mais barato, às vezes de graça. Assim, consigo economizar uma importante quantia para o Município que pode ser investida em outro setor para o benefício das pessoas de Uberlândia.”

Antônio Carrijo
“Sou a favor do uso da verba indenizatória relacionada à publicidade, mas sou contra a forma como ela é feita. Para mim tem que ser licitada pela Casa e não à escolha de cada vereador. Durante o ano utilizei as redes sociais para divulgar meu trabalho e fiz dois jornais com recurso próprio.”

 O vereador Pastor Átila foi procurado pela reportagem para falar sobre o assunto, mas disse que não ter tempo e agradeceu a oportunidade.
 
SOBRA

Câmara entrega R$ 4,6 milhões ao Executivo
 No dia 12 de dezembro, a Câmara Municipal de Uberlândia entregou à Prefeitura um cheque de R$ 4,6 milhões, recurso proveniente de parte daquilo que restou do orçamento destinado ao Legislativo local em 2018 e que foi devolvido ao Executivo. O valor trata-se de um residual do duodécimo, que é o repasse de verba mensal obrigatória.
Conforme prevê legislação federal, municípios do porte de Uberlândia, com população entre 500 mil e três milhões de habitantes, têm que transferir 4,5% da receita orçamentária para o Legislativo. Como se trata de parte da sobra, no início de 2019 a Câmara deverá realizar devolução de outros montantes que não foram utilizados pela Casa durante o exercício 2018.
 
 VERBA INDENIZATÓRIA
Janeiro a dezembro 2018
 
  VEREADOR DESPESAS APRESENTADAS PERCENTUAL
1 Adriano Zago R$ 0,00 0,00%
2 Antônio Carrijo R$ 0,00 0,00%
3 Pastor Átila R$ 0,00 0,00%
4 Michele Bretas R$ 0,00 0,00%
5 Wilson Pinheiro R$ 3.070,00 3,94%
6 Thiago Fernandes R$ 6.501,00 8,33%
7 Murilo Ferreira* R$ 13.026,00 16,70%
8 Ismar Prado R$ 13.300,00   17,05%
9 Roger Dantas R$ 52.000,00 66,67%
10 Paulo César R$ 58.178,64 74,59%
11 Silésio Miranda R$ 58.604,67 75,13%
12 Flavia Carvalho** R$ 65.130,00 83,50%
13 Dra Jussara R$ 67.160,00 86,10%
14 Felipe Felps R$ 70.840,00 90,82%
15 Wender Marques R$ 71.390,00 91,53%
16 Vico R$ 76.080,00   97,54%
17 Ceará R$ 76.560,00 98,15%
18 Márcio Nobre R$ 76.820,00 98,49%
19 Pamela Volp R$ 76.984,00 98,70%
20 Juliano Modesto R$ 77.260,00 99,05%
21 Ricardo Santos R$ 77.400,00 99,23%
22 Rodi Borges R$ 77.760,00 99,69%
23 Isac Cruz R$ 77.998,80 100,00%
24 Ronaldo Alves R$ 77.999,90 100,00%
25 Baiano R$ 78.000,00 100,00%
26 Doca Mastroiano R$ 78.000,00   100,00%
27 Vilmar Resende R$ 78.000,00 100,00%
28 Alexandre Nogueira R$ 78.330,00 100,42%
  TOTAL R$ 1.486.393,01  
       
*Ocupou a vaga por dois meses
**Esteve afastada da Câmara por motivos particulares durante dois meses

 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »