14/12/2018 às 08h05min - Atualizada em 14/12/2018 às 08h05min

Polícia apresenta suspeito de matar empresário

IGOR MARTINS E MARIELY DALMÔNICA
Delegado Fábio Ruz desmente versão apresentada por suspeito | Foto: Igor Martins
O motoboy Alexandre Souza Peixoto, de 23 anos, suspeito de matar o advogado e empresário Rhadames Felipe Ribas Lopes, de 37 anos, no dia 7 de novembro, foi preso na última quarta-feira (12) e apresentado na manhã de ontem pela Polícia Civil (PC). O suspeito alega que cometeu o crime em um acerto de contas, após uma briga de trânsito, versão que é desmentida pela PC.

Segundo Fábio Ruz, delegado responsável pelo caso, as investigações mostram que o intuito do jovem era roubar a vítima. “Na versão do suspeito, ele não tinha ido roubar, mas acertar as contas depois de uma briga de trânsito. Ele contou que tomou uma arma de fogo do Rhadames e deu um tiro nele”, disse o delegado.

Segundo o suspeito, a vítima o teria agredido com um taco de beisebol após um desentendimento na avenida Rondon Pacheco. “Ele me bateu na frente do meu filho. Depois a gente foi até a casa dele e ele sacou uma arma. Eu tomei dele e foi aí que aconteceu [o crime]”, afirmou Alexandre, que também disse que carregava uma pistola falsa para “dar um susto” no advogado.

Segundo Fábio Ruz, não há registro de acidentes de trânsito no dia do crime, e a princípio, o suspeito teria entrado na casa da vítima para efetuar um roubo e acabou partindo para um latrocínio. A namorada do advogado também estava na residência e ainda será ouvida pela Polícia Civil.

As câmeras de segurança do local filmaram o momento em que o suspeito saiu da residência, entrou em um carro e fugiu. No caminho, o jovem descartou a arma utilizada no crime, mas o objeto foi encontrado próximo à casa da vítima. As filmagens também mostraram que um comparsa de Alexandre o esperava dentro do veículo, mas até o momento ele não foi localizado pela Polícia Civil.

O suspeito foi preso na própria residência, após um mandado de busca e apreensão expedido pela Polícia Civil. “Ele se desfez do carro depois do crime, mas encontramos os documentos na casa dele, junto com uma algema e uma réplica de arma de fogo”, afirmou Fábio Ruz.

Ainda de acordo com o delegado, o suspeito não tem passagens pela polícia, mas cometeu alguns atos infracionais quando era adolescente.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »