11/10/2018 às 13h35min - Atualizada em 11/10/2018 às 13h35min

Brasil sofre e é eliminado do Mundial Feminino de Vôlei

Quatro jogadoras do Dentil/Praia que estavam com a Seleção retornam para treinamentos

Folhapress com Éder Soares
Tandara consola a jovem ponteira Gabi (FIVB/Divulgação)
O Brasil foi eliminado na segunda fase do Mundial de Vôlei Feminino, na manhã de ontem, (11) mesmo com a vitória por 3 sets a 2 sobre o Japão em Nagoya. As parciais foram de 23/25, 16/25, 28/26, 25/21 e 15/11. A eliminação veio logo no primeiro set, já que o time comandado por José Roberto Guimarães precisava vencer por 3 a 0 para avançar. O Brasil chegou a ter o placar de 22 a 17 no set inicial. Porém, sofreu um apagão, perdendo oito dos nove pontos seguintes. A derrota na parcial tirou qualquer chance de classificação.

A seleção chegou à rodada final da segunda fase com seis vitórias e 18 pontos no Grupo E. O Japão iniciou o duelo com 21 pontos, mas o set vencido já garantiu vantagem no set average, o primeiro critério de desempate. Holanda e Sérvia também avançaram no grupo. Após o baque inicial, o Brasil mostrou desânimo e perdeu o segundo set com facilidade. Porém, o time se recuperou a partir do terceiro set e se despediu com vitória do Japão. A eliminação coloca fim a uma sequência de pódios da seleção feminina em Mundiais. Prata em 2006 e 2010, o Brasil ficou com o bronze na última edição, em 2014.

A atacante Natália desabafou após o resultado. “A gente tem que levar isso de lição para o futuro. O parâmetro é esse. A Sérvia está voando, a Holanda, de quem a gente ganhou, também. É pegar esse aprendizado e voltar mais forte para o ano que vem. Nós sofremos algumas vezes com esse tipo de situação. Contra a Alemanha foi a mesma coisa, tínhamos 22 a 18 em um set e deixamos virar. Hoje (Japão), no primeiro set, foi a mesma coisa. Depois foi difícil conseguir lutar, porque já estávamos eliminadas, e ainda vencemos”, disse em entrevista ao SporTV.

Praia
Apesar da eliminação precoce do time verde e amarelo no Mundial do Japão, quem acaba ganhando é Dentil/Praia Clube, que conta com quatro atletas na Seleção Brasileira, casos das ponteiras Rosamaria e Fernanda Garay, da líbero Suelen, da central Carol, além do técnico Paulo Coco, auxiliar de José Roberto Guimarães.

Com isso, as jogadoras devem se apresentar na Arena Praia, um pouco mais cedo do que o previsto, continuando a preparação da equipe uberlandense visando ás competições do calendário 2018/2019. A princípio, a assessoria do Praia informou que o cronograma anterior de reapresentações continua mantido: Paulo Coco entre 22 e 23 de outubro e as quatro atletas entre os dias 29 e 30. Mas, com a eliminação antes da hora, no Mundial, a possibilidade maior é que estas datas possam ser antecipadas. Já a levantadora Carli Lloyd, continua disputando o Mundial pela Seleção dos Estados Unidos.

Depois de vencer o Brasília em dois amistosos na Arena Praia, o Praia Clube pegará, novamente em casa, o Sesi Bauru (SP). Os amistosos acontecem na próxima semana, dias 18 e 19, e serão abertos ao público. De 5 a 7 de novembro, o time disputará, em Belo Horizonte, o Campeonato Mineiro, primeira competição oficial do ano.
O segundo compromisso oficial da equipe pela final da Supercopa, contra o Osasco (SP), no dia 10, em Fortaleza (CE). Já a estreia na Superliga acontece no dia 13, contra o Pinheiros em São Paulo. As datas do Mundial e Sul-americano ainda não foram divulgadas.  
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »