03/10/2018 às 07h59min - Atualizada em 03/10/2018 às 07h59min

Leitores se transformam em poetas

Projeto executado na E.E. Frei Egídio Parisi, idealizado por Gláucia Helena braz, traz poesia, música e dança

ADREANA OLIVEIRA
Alunos do 8º ano da E.E. Frei Egídio Parisi ensaiam para o sarau desta noite no Municipal | Foto: Divulgação
Gláucia Helena Braz é professora por ofício, vocação e paixão. Em tempos em que os noticiários transbordam com notas sobre desrespeito ao educador e má valorização, resistem aqueles que conseguem manter a serenidade em prol de transformar as vidas de seus alunos. “Lecionar é uma missão para mim e nunca trabalhei só pelo salário. Estamos lidando com vidas diariamente e ao fazermos nosso melhor colaboramos com o futuro delas”, afirmou a professora de Língua Portuguesa da E. E. Frei Egídio Parisi.

Gláucia é responsável pelo sarau cultural “Nossa Escola em Versos II”, que será apresentado hoje, às 19h, no Teatro Municipal de Uberlândia. Na ocasião, além de declamação de poesia, música e encenação, haverá o lançamento do livro de poesia dos alunos, produzido dentro do projeto “Nossa Escola em Versos II: A sala de aula como oficina poética”.

Pesquisadora, Gláucia percebeu no seu mestrado e agora no doutorado a importância da oralidade poética na formação do leitor, do cidadão. Ao todo, são 205 poesias selecionadas entre as enviadas por aproximadamente 400 alunos dos 8º e 9º anos da escola. Segundo a professora, eles têm entre 13 e 15 anos, mas também há adultos, alunos da noite, um pouco mais velhos e estão totalmente comprometidos com o projeto.

“O professor tem o dever de incentivar seus alunos, principalmente os de Língua Portuguesa e Literatura, a adentrarem no mundo da literatura, da poesia. Eles aprendem a declamar porque a poesia é teatro, se fala com o olhar, com os gestos, é muito diferente da leitura silenciosa”, comentou Gláucia que teve a ajuda dos professores de Língua Portuguesa Conceição de Lima Pereira, Dulcimar da Silva, Lavínia Batista Camacho de Souza e Vânia Fábio de Araújo Sousa, e ainda contou com a colaboração da professora de Artes, Gabriela Valgas.

A professora conta que a escola abraçou a ideia há alguns anos. Em 2013 foi lançado o primeiro livro “Nossa Escola em Versos” e pelos estudos de Gláucia estão comprovados os benefícios da leitura para os alunos. “Eu me aposento no Estado neste ano, mas não vou parar de trabalhar. É preciso estudar sempre e é isso que quero que os alunos entendam”.

Quem não teve a poesia selecionada não ficou de fora do projeto. Durante as oficinas eles fazem visitas a outras salas de aula da Frei Egídio, além da cantina e sala dos professores levando sua poesia. Segundo Gláucia, ainda há a possibilidade de publicação do livro em formato PDF na internet.

Além de aplicar o que aprende em sala de aula, Gláucia faz questão de compartilhar seus conhecimentos com os colegas por meio de seminários. A noite deve ser de casa cheia. Com ingressos gratuitos, as famílias dos alunos já se apressaram em garantir a entrada.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »