24/09/2018 às 07h57min - Atualizada em 24/09/2018 às 07h57min

Módulo II já gera agito nos bastidores

Elenco do UEC que compete no Mineiro Sub-20 servirá de base para a disputa do Módulo II do ano que vem

Éder Soares
Equipe do UEC campeã mineira do interior sub-20 será a base para o Módulo II (Éder Soares)
Após os rebaixamentos do Uberlândia Esporte Clube (UEC) e do Democrata de Governador Valadares da elite do Campeonato Mineiro deste ano, o Módulo II de 2019 promete ser um dos mais disputados dos últimos tempos. As doze equipes que buscarão o acesso para a primeira divisão de 2020 começarão a apresentar seus elencos e comissão técnica entre a segunda quinzena de dezembro e primeira semana de janeiro, já que a competição tem previsão de começar no início de fevereiro. Apesar de ainda faltar aproximadamente dois meses até que as equipes comecem a se pronunciar de forma oficial, o momento é de intensas negociações. No caso do Módulo II, que na verdade é a legítima segunda divisão estadual, a maior parte das equipes, por escassez de recursos, busca parcerias com clubes de renome e empresários, no sentindo de baratear os custos de uma competição altamente deficitária e sem apoio financeiro.

Para dificultar e equilibrar ainda mais a disputa pelas duas vagas para a elite, a competição, que continua no formato sub-24, com cada equipe podendo inscrever até sete atletas acima da faixa etária, terá o mesmo formato deste ano, já que o Estatuto do Torcedor não permite alterações de regulamento em menos de duas temporadas.
Sendo assim, a competição novamente será curta, com as 12 equipes jogando em turno único e se classificando os quatro primeiros para as semifinais. Quem passar desta fase garante vaga na final e consequentemente o acesso para o Módulo I.

VERDÃO
O Uberlândia Esporte Clube terá o desafio de quebrar um tabu para tentar retornar para a elite mineira após o inesperado rebaixamento. O clube jamais conseguiu retornar no ano seguinte ao descenso. Depois do primeiro rebaixamento em sua história, no ano de 1997, o Verdão retornou à primeira divisão com o título do Módulo II de 1999. Uma nova queda aconteceu em 2002, com o retorno vindo em 2005. Após a queda em 2006, foram mais dois anos na divisão de acesso, até nova subida em 2008.

No ano de 2010, veio mais um retorno ao Módulo II. Este foi o maior período do Verdão na segunda divisão, somente vindo nova ascensão em 2015, com o título da competição. Agora, depois de três anos no Módulo I, aconteceu o que o torcedor não esperava, com o quinto rebaixamento na história do clube.

Depois da campanha na Série D do Brasileiro, na qual o clube perdeu a chance de acesso em dois confrontos diante do Caxias (RS), a intenção do departamento de futebol é justamente a de aproveitar a maior parte do trabalho realizado na quarta divisão nacional. Segundo revelado pelo presidente do clube, Flávio Gomide, o jovem técnico Felipe Surian, que comandou o clube na Série D, seria uma prioridade, porém o Verdão enfrenta forte concorrência de clubes das primeiras divisões de Minas Gerais e do Rio de Janeiro.

Segundo o diretor de futebol do UEC, Fabrício Tavares, o clube segue mantendo contatos no sentido de, primeiramente, fechar com o treinador. Porém, o diretor faz questão de manter sigilo absoluto em relação aos nomes de possíveis candidatos ao cargo e nem sequer revela se Felipe Surian está ou não na pauta de contratações.
“Estamos procurando uma comissão técnica para trabalhar conosco, porém não está fácil conseguir. A gente sabe que o Módulo II é uma competição difícil e não está fácil conseguir este profissional para que possa capitanear este grupo, que buscará o acesso”, disse Fabrício, revelando ainda que a equipe sub-20, que faz boa campanha no Campeonato Mineiro da categoria, será a base da equipe que buscará o acesso à elite do futebol mineiro. 

“Com jogadores profissionais, por enquanto, está tudo parado. Vamos dar muita oportunidade para estes garotos que estão no Mineiro de Juniores. Eles estão sendo observados e terão chance de mostrar seus valores”, disse Tavares, que finalizou falando sobre a sua expectativa em relação a disputa do Módulo II.
“É uma competição que será nivelada com força, velocidade e preparo físico, que é característica principal dessa competição. O Uberlândia Esporte irá se preparar, já que a competição terá uma faixa etária baixa, com atletas na maioria sub-24. Então vamos ver quem será o nosso treinador para definirmos o resto do elenco”, afirmou.

CLÁSSICO
Em 2019 existe a promessa de bons clássicos incluindo o derby local, entre Uberlândia Esporte e CAP Uberlândia. O clássico do Triângulo entre Uberlândia e Uberaba, considerado historicamente como o maior do interior de Minas, voltará a acontecer depois de seis anos. Os rivais de quase 100 anos de história enfrentaram-se pela última vez em 2013, quando o Verdão venceu duas vezes, assinalando 4 a 0 no Uberabão e depois 1 a 0 no Parque do Sabiá.

Já o derby entre UEC e CAP aconteceu pela última vez em 2015, ano em que o Verdão conseguiu o acesso para o Módulo I, depois de cinco anos na segunda divisão. No primeiro duelo, o CAP venceu por 3 a 2, enquanto no segundo jogo, o UEC deu o troco triunfando por 1 a 0, ambas as partidas válidas pela primeira fase.
Outro clássico regional poderá acontecer caso o Araxá, que está na disputa da Segunda Divisão Mineira, conseguir terminar a competição entre os dois primeiros.

CAP
Em contato com a reportagem do Diário de Uberlândia, o presidente do CAP Uberlândia, Ronaldo Alves, garantiu que ainda não existe nenhuma movimentação em relação à contratação de treinador e comissão técnica para 2019.
“Temos algumas sondagens, mas ainda vamos esperar um pouco mais, pois ainda faltam alguns meses para começar o Módulo II. É claro que já temos uma experiência com este formato atual, que é de uma competição mais curta, mas que, mais uma vez, o CAP entrará para buscar o acesso para o Módulo I”, afirmou.
 
 Equipes
Ainda restam duas vagas para completar tabela
 
Além do UEC, CAP, Uberaba e Democrata, vão disputar o Módulo II de 2019 o América de Teófilo Otoni, Betinense, Tricordiano, Nacional de Muriaé e Ipatinga.Falta ainda a definição de outras duas equipes, que sairão da disputa do Campeonato Mineiro da Segunda Divisão, a terceira divisão estadual. Faltam três rodadas para terminar a fase classificatória e assim definir os quatro semifinalistas, que lutarão pelas duas vagas no Módulo II.

Com maiores chances de avançar a segunda fase estão o Coimbra, atual líder e que manda seus jogos em Nova Serrana, o tradicional Valeriodoce de Itabira, vice-líder; Araxá, terceiro colocado, União Luziense e Athletic de São João Del Rey, empatados na quarta colocação. Seguem com chances mais remotas o Montes Claros, Sociedade Esportiva Patrocinense, Pouso Alegre e Ponte Nova.

AMÉRICA
O América de Teófilo foi a primeira equipe a se manifestar em relação ao planejamento para o Módulo II de 2019. A diretoria do clube do Vale do Mucuri se reuniu no final de agosto para divulgar o planejamento visando ao projeto de acesso. O ex-lateral esquerdo do clube Bruno Barros, que comandou o clube na reta final do Módulo II deste ano, quando o clube perdeu o acesso para o Tupynambás, continua como treinador da equipe.

Barros, que terá como auxiliar Juarez Muniz, também foi nomeado pela diretoria do Dragão como maneger e estará encarregado de cuidar de toda a parte do futebol do clube, além da busca por recursos financeiros. A previsão é que o elenco do América se apresente no mês de dezembro.
 
Equipes Módulo II 2019
Uberlândia
Uberaba
Democrata – Governador Valadares
Democrata – Sete Lagoas
América – Teófilo Otoni
Betinense – Nova Serrana
Tricordiano – Três Corações
Nacional – Muriaé
Ipatinga
CAP Uberlândia
Campeão da Segunda Divisão
Vice da Segunda Divisão
 
 
 
 
 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »