13/09/2018 às 08h12min - Atualizada em 13/09/2018 às 08h12min

Halterofilismo paralímpico está de casa nova

Localização central e espaço amplo podem ajudar no rendimento de atletas

Éder Soares
Halterofilismo tem maior espaço e logística diferenciada no UTC (Éder Soares)
A equipe de halterofilismo CDDU/Futel, uma parceria entre a Fundação Uberlandense do Turismo, Esporte e Lazer (Futel) e o Clube Desportivo para Deficientes de Uberlândia (CDDU), está de casa nova. Os mais de 30 paratletas que durante anos treinaram na Arena Sabiazinho, agora concentram as atividades no Centro Municipal de Alto Rendimento, o antigo Uberlândia Tênis Clube (UTC), que fica na avenida Cipriano Del Fávero, no Centro de Uberlândia.

A nova estrutura conta com equipamentos novos e mais modernos para os treinamentos, além de espaço mais amplo. Os aparelhos foram conseguidos através de parceria entre a Futel e o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB).
Mas o principal ingrediente nessa mudança de endereço, considerado essencial por paratletas e comissão técnica, está na localização do UTC. “A localização era um problema para nossos atletas, pois a maioria precisava pegar ônibus e, lá no Sabiazinho, esperavam até altas horas da noite para voltar aos seus destinos. Aqui no UTC tudo fica muito mais fácil para eles, tanto para a chegada quanto para a volta, pois são muitas opções de transporte”, disse o treinador da equipe Wéverton Santos, que fez questão de destacar o que os novos aparelhos poderão representar em termos de resultados.

“A chegada de três novos bancos oficiais [de competição] amplia em muito as nossas possibilidades de rendimento nos treinamentos. Tudo isso, associado à localização, fará com que os atletas tenham mais tempo para o descanso, o que poderá ser fundamental para a melhora dos resultados de cada um. Realmente a equipe muda de patamar com estas alterações”, afirmou.

A halterofilista Elizete Araújo destaca o novo local. “Ficou muito mais fácil e central para nós. Gastávamos 40 minutos em média para chegar no Sabiazinho, agora no UTC chegamos em 10 minutos. Tinha atleta que ficava até de noite no ponto de ônibus e ainda corria riscos de ser assaltado. Aqui é muito mais acessível.”

VAGAS ABERTAS

A equipe CDDU/Futel de halterofilismo está com vagas abertas para pessoas entre 10 e 25 anos. Podem treinar atletas com lesão medular, nanismo, paralisias cerebrais ou amputações de membros inferiores. “Tem um grande grupo que se enquadra nas atividades, só que antes de trazer a documentação, é importante que o interessado compareça ao local de treinamento, pois caso não seja compatível com a modalidade, será encaminhado para alguma outra", disse Wéverton Santos. Os interessados podem ir no período da tarde ao UTC e procurar o técnico.

COMPETIÇÕES

Os paraletas do halterofilismo treinam para as duas últimas competições do ano. O Campeonato Brasileiro acontece em outubro, em São Paulo, enquanto o Open das Américas será disputado em dezembro, na Colômbia.
“Temos 21 atletas classificados para o campeonato nacional, por isso o treinamento é bem direcionado”, disse o técnico Wéverton Santos.
 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »