07/09/2018 às 09h15min - Atualizada em 07/09/2018 às 09h15min

Ovo, leite, batata e óleo de coco vivem altos e baixos quando o assunto é boa alimentação

Faz bem ou faz mal?

MARIELY DALMÔNICA
Não é algo raro: alimentos que já foram considerados vilões são, posteriormente, consagrados como saudáveis. O contrário também é bastante comum, o que leva algumas pessoas a terem dúvidas na hora de montar uma dieta equilibrada. Essas mudanças de avaliações, no entanto, não acontecem por acaso, mas são consequências de diversos estudos científicos que analisam a relação entre os nutrientes de determinado produto e o corpo humano.  

Um exemplo de alimento que já foi bastante evitado é o ovo. No passado, muitas pessoas acreditavam que ele aumentava o colesterol no sangue, mas depois de alguns estudos, foi constatado que, na verdade, seu consumo é bastante benéfico. O alimento é rico em proteínas e ajuda a elevar a taxa de HDL, o colesterol bom, no corpo. 

A nutricionista clínica Verônica Lima disse, no entanto, que deve haver cautela com o consumo diário de ovos. “Deve ser feito um consumo com moderação juntamente com uma boa alimentação. Depende muito da avaliação da pessoa. Ele é uma importante fonte de proteína, além de ter outros nutrientes, como ferro, fósforo, cálcio e vitaminas”, disse a nutricionista. 

O técnico de segurança no trabalho Daniel Cancella faz dieta há 10 anos e consome cerca de 30 ovos por dia. “Eu evito açúcar e não como frituras. Minha alimentação é toda feita através de boas proteínas, com assados, cozidos e muitas verduras. Faço várias refeições por dia. Meu alimento principal é o ovo, eu não enjoo, sou apaixonado. Eu faço mexido, omelete, às vezes coloco tapioca, cebola, salsinha e pimenta”, afirmou. 

LEITE

Se por um lado, o ovo está se saindo bem, por outro, produtos produzidos a partir do leite estão perdendo espaço entre os consumidores, segundo a nutricionista Veronica Lima. “Antigamente, leite e derivados, como manteiga, iogurte e queijo, eram vistos como alimentos de primeira necessidade. Atualmente, associaram o consumo de leite com uma ação inflamatória, mas pelo contrário, ele tem ação anti-inflamatória, e os produtos que têm leite são ricos em proteína e cálcio”, afirmou. 

Ainda de acordo com a nutricionista, o mais importante é ficar atento ao conteúdo do produto e ao tipo de gordura. “É interessante preferir os lácteos fermentados: como o iogurte natural, o kefir [bebida fermentada que tem ganhado popularidade recentemente] e alguns tipos específicos de queijo.” 

BATATA E CARNE

Até mesmo a batatinha tem seus detratores. Segundo Verônica Lima, muitos veem a batata como um alimento ruim, mas, ao contrário, é uma importante fonte de carboidrato. “Temos que ficar atentos ao modo de preparo e ao consumo. A opção cozida ou assada é mais saudável. É importante saber que a base da alimentação deve ter carboidratos mais naturais.”

Em relação à carne vermelha, Verônica disse que é preferível evitar peças muito gordurosas e consumir a carne de forma fracionada durante a semana, intercalando com carne branca.

ÓLEO DE COCO

Na contramão da batata e do leite, que têm sido rechaçados por muitos, está o leite de coco, que entrou na moda, mas é um potencial vilão. Segundo Veronica Lima, o óleo de coco não é um superalimento, como ficou conhecido, mas uma fonte de gordura saturada responsável pelo aumento do colesterol sanguíneo. 

“O óleo de coco está sendo divulgado com estratégias de emagrecimento, mas sem fundamentos. Não recomendo usar só ele. A melhor opção é utilizar algum óleo vegetal ou azeite, e com moderação. Já a banha de porco pode ser utilizada, mas é interessante evitar”, disse. 

A publicitária Karinne Lo Gullo é intolerante a lactose e segue um plano nutricional há dois anos. Ela tem dois hábitos: comer pratos cheios de salada e cozinhar utilizando banha de porco. “Herdei da minha família, não sei explicar cientificamente, mas além de dar um sabor muito bom aos alimentos, acredito que estou usando uma gordura de origem animal e natural. Nos últimos anos, aliei minha alimentação com atividade física e minha vida melhorou bastante”, afirmou. 

Caso o leitor ainda tenha dúvidas e queira desmitificar de vez o valor de certos alimentos,
a nutricionista Verônica Lima enviou para o Diário de Uberlândia uma receita prática e funcional que leva ovo e derivado de leite. Confira abaixo.



RECEITA

Pão de Aveia


Ingredientes:
1 ovo;
2 colheres de sopa de farelo de aveia ou aveia em flocos finos;
1 colher de sopa de iogurte natural desnatado;
1 colher de café de fermento em pó.

Modo de preparo:
Misture todos os ingredientes e leve ao micro-ondas por 3 minutos, pode ser feito na frigideira também.
Opção de recheio: queijo magro, tomate e orégano.

Fonte: Verônica Lima, nutricionista clínica
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »