06/09/2018 às 10h06min - Atualizada em 06/09/2018 às 10h06min

Uberlandense supera 2 mil candidatos/vaga em trainee

CAROLINA PORTILHO
Iasmin foi a única uberlandense aprovada no processo | Foto: Divulgação
Disputar uma das vagas no curso de medicina da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), por exemplo, exige estudo e dedicação, já que a média é de 350 candidatos por vaga. Iasmim Tavares não fez medicina, mas foi aprovada em um desafio tão difícil quanto. Recentemente, ela concorreu e conquistou uma das 15 vagas de trainee de uma empresa entre 30 mil inscritos, ou seja, 2 mil candidatos por vaga. Ela é a única de Uberlândia a fazer parte do Global Graduate, que seleciona anualmente os novos trainees da Souza Cruz.

Os aprovados são do Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Espírito Santo e todos já estão na companhia. Ao término, os 15 trainees serão alocados em posições em suas respectivas diretorias, onde já deverão assumir funções gerenciais.

Iasmim tem 25 anos, é graduada em Engenharia Elétrica desde 2016 pela UFU. Para ela, que sempre buscou oportunidades em trainee, ser aprovada foi diferente, por conta da maior concorrência e da proposta do programa. “É uma oportunidade robusta que proporcionará uma experiência em um cargo mais gerencial, além da vivência internacional, já que passaremos uma temporada de seis semanas em Londres na sede da BAT, holding da Souza Cruz em Londres. Estou muito orgulhosa da minha conquista e meu foco é construir carreira na empresa e tenho certeza que meu currículo será outro com essa bagagem”, disse.

A empresa informou que a edição deste ano do Global Graduate foi a mais concorrida desde a criação do programa. De acordo com a gerente de talentos da Souza Cruz, Marina Castro, um dos motivos dessa grande procura é a possibilidade de, após o prazo de 12 meses, o jovem assumir uma posição gerencial na empresa. Ela também destaca a troca de experiência ao conhecer todas as unidades da Souza Cruz, inclusive no exterior.

“Esse dinamismo é bastante atrativo para os jovens, que têm a possibilidade de conhecer o mundo e ao mesmo tempo aprender e agregar por onde passar. Ao mesmo tempo em que eles estão aprendendo também têm responsabilidades e objetivos. Fazer relacionamento com todos da nossa rede, do Brasil e do mundo, chama muita atenção dos candidatos. Priorizamos isso ao dar a possibilidade dos jovens viverem experiências em diversas culturas e área”.

Marina reforça que ao longo do programa os jovens são avaliados e, ao término, já existem as vagas para serem ocupadas por eles, ou seja, emprego garantido. A gerente disse ainda que nas entrevistas com os candidatos, a experiência não é exigida, mas são observadas as competências de liderança. “Buscamos jovens líderes, que sabem lidar com mudanças e diferenças. Temos diretores na empresa hoje que começaram como essa turma de 15 pessoas. Somos, na maioria das vezes, assertivos com as nossas escolhas e investimos nesse público para torná-los grandes potenciais”.

Nesse processo, a Souza Cruz selecionou seis engenheiros, dois jornalistas, dois advogados, um agrônomo, um economista, um administrador, um bacharel em Relações Internacionais e um em Marketing. Dos 15, nove são mulheres e seis homens, sendo 64% brancos, 14% pardos e 21% negros.

Do futuro, apesar de ainda ser jovem, a engenheira elétrica Iasmin espera construir carreira na empresa. “É difícil essa fase de inserção no mercado, mas com foco e brilho é possível. Me preparei para isso, sempre busquei o empreendedorismo e as portas se abriram. Se você sabe aonde quer chegar, o difícil se torna possível”, finalizou a jovem de Uberlândia.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »