31/08/2018 às 06h38min - Atualizada em 31/08/2018 às 06h38min

Mares Guia acredita em 2º turno com Anastasia

Candidato da rede fala em corte de secretarias e servidores para vencer crise

NÚBIA MOTA
Mares Guia falou ao Diário de Uberlândia, ainda no aeroporto da cidade | Foto: Marllon Pontoja/Divulgação
A pouco mais de um mês para as eleições de 7 de outubro, o candidato ao governo de Minas Gerais João Batista dos Mares Guia (Rede) se mostra otimista com a expectativa de disputar um segundo turno com Antonio Anastasia (PSDB). Segundo pesquisa do Ibope, divulgada na última quarta-feira (29), Mares Guia está em terceiro lugar, com 3% das intenções de voto, empatado com Romeu Zema (Novo). Anastasia está em primeiro lugar, com 24%, e Fernando Pimentel (PT), em segundo, com 14%. Assim que chegou em Uberlândia para cumprir agenda de campanha, nesta quinta-feira (30), Mares Guia falou ao Diário de Uberlândia, ainda no aeroporto da cidade. 

Apesar da diferença significativa para o segundo colocado e atual governador de Minas, Mares Guia disse acreditar na possibilidade de conquistar o voto dos 51% dos eleitores que, segundo a mesma pesquisa, compõem os grupos dos que devem votar em branco ou nulo (32%) e dos  indecisos (19%). “Eu estou há 20 anos fora da política. O Anastasia e o Pimentel estão há 25 anos na política e no poder. Significa então que 51% dos mineiros não querem Anastasia e Pimentel. A rejeição deles é muito alta. Estou confiante na sensatez do povo mineiro”, afirmou o professor. 

Questionado se a relação de amizade com o candidato a presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em primeiro lugar nas pesquisas, pode influenciar na disputa ao governo, Mares Guia disse que não. O professor também foi um dos fundadores do PT e é irmão de Walfrido dos Mares Guia, investigado no caso do mensalão mineiro. “Meu irmão é seis anos mais velho do que eu. É um matemático, físico-químico, empresário de grande sucesso. Então, as virtudes dele infelizmente não são as minhas. E os problemas dele também não são meus. Lamento que o Lula esteja preso, mas a lei vale para todos. E lamento que muitos outros políticos, com foro privilegiado, também não estejam presos. O resultado disso é um Aécio Neves corrupto e o atual governador Fernando Pimentel, acusado de corrupção e lavagem de dinheiro, impunes e concorrendo à eleição. O que não podia acontecer nunca”, afirmou. 

CRISE

O estado de calamidade financeira que o Estado decretou há dois anos, desde quando vem parcelando a conta dos servidores públicos, acumulando uma dívida estimada em R$ 32 bilhões, a qual Mares Guia chama de dívida maldita, deve ser solucionada, na proposta de governo do candidato, com a ajuda do Governo Federal. 

“Se o presidente for virtuoso, teremos em Minas dois anos de suor e lágrimas até pôr ordem na casa e superar a crise fiscal. Pretendo cortar 25% dos cargos em comissão, o que deverá resultar em uma economia anual de até R$ 200 milhões. Vou reduzir de 21 para 15 ou 12 as secretarias de estado, que deve economizar R$ 1 bilhão ao ano. Vou cortar as mordomias e fazer uma reforma patrimonial, o que estimo gerar um capital de R$ 2 bilhões. O Estado é a mais ociosa empresa imobiliária do planeta. Tem fazendas, lotes, casas, prédios, salas, tem tudo, e cada imóvel com funcionário tomando conta e gasto de custeio. Só no Vale do São Francisco são cinco fazendas absolutamente abandonadas. E vou cortar o fim dos privilégios de juízes e promotores ”, disse. 

Assim que saiu do aeroporto de Uberlândia, Mares Guia visitou a ocupação do Glória, na zona sul da cidade, que passa por processo de regularização. O assentamento de famílias de sem terra é algo que o candidato teve a oportunidade de participar de perto, em 1996, no governo de Eduardo Azeredo (PSDB), quando acumulou com a Secretaria Estadual de Educação a responsabilidade pela concepção e implementação de um Programa Estadual de Reforma Agrária. Na época, o Governo negociou a desapropriação de 120 fazendas, passando de 1.332 famílias assentadas a 13.500. “Eu vou ver um pouco os resultados do meu trabalho”, afirmou Mares Guia. 

PERFIL

João Batista dos Mares Guia tem 70 anos e é formado em Sociologia, com especialização em educação pública básica. Foi um dos fundadores do PT em 1980. Entre 1989 e 1994 foi secretário municipal de Educação e secretário municipal de Planejamento Urbano e do Meio Ambiente de Contagem. Foi ainda secretário-adjunto e secretário de estado da Educação de Minas Gerais de 1995 a 1998. Estava afastado da política por 20 anos e retomou a carreira política a convite da Rede, em 2017.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »