22/08/2018 às 08h28min - Atualizada em 22/08/2018 às 08h28min

Blitzen da PM apreendem trinta veículos em média

Maior parte das retenções é ocasionada por problemas de documentação

VINICIUS LEMOS | REPÓRTER
Quatro condutores foram flagrados sem CNH em menos de 2h de blitz no Alto Umuarama | Foto: Vinícius Lemos
Em média, 30 veículos são apreendidos a cada blitz realizada pela Polícia Militar (PM) em Uberlândia. Ainda que a corporação afirme que não houve intensificação das fiscalizações, elas têm acontecido diariamente. Problemas de documentação são os mais comuns dentre os flagrantes. Desde o início deste mês, por exemplo, todos os motoristas são obrigados a portar o licenciamento do exercício 2018 (CRLV 2018), caso contrário, podem ter o veículo retido, se parados em blitzen.

Até o fim do primeiro semestre, um em cada três motoristas de Uberlândia ainda estava inadimplente em relação ao Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) deste ano, segundo a Receita Estadual. Além do atraso no IPVA, a demora em obter o licenciamento atualizado também pode ser causada pelo não pagamento do Seguro Obrigatório (Dpvat), pela inadimplência em relação ao próprio documento de licenciamento ou por alguma multa não quitada.
Além da falta da documentação do automóvel, a sargento Alessandra Carvalho, da PM, explicou que pessoas dirigindo sem habilitação ou com a certeira vencida também são problemas recorrentes durante as fiscalizações. A militar disse ainda que as blitzen, entretanto, têm outros papéis, como a verificação das condições dos veículos, prevenção e combate a crimes. “Além da documentação, verificamos equipamentos obrigatórios, como cinto, para-choque, cadeirinha para crianças, placas e até calçado adequado do condutor. Pedimos atenção e compreensão com relação à segurança dos próprios motoristas. Podemos abordar um veículo clonado ou roubado”, afirmou.

O 17º e o 32º batalhões da PM têm quatro equipes com trabalhos específicos em blitzen. Elas se revezam e escolhem pontos estratégicos para realizar as ações, que podem durar quatro horas. A PM leva em consideração pontos com grande fluxo de veículos e horários de maior movimento.

A reportagem do Diário de Uberlândia acompanhou uma dessas blitz, na manhã de ontem, no bairro Alto Umuarama. Em menos de duas horas, pelo menos quatros condutores foram flagrados sem habilitação, sendo a maioria em carros.

LEI SECA

Aos finais de semana as verificações noturnas são comuns no intuito de coibir a direção depois do consumo de bebidas alcóolicas. “Os etilômetros estão sempre à disposição. Se o motorista se recusar [a fazer o teste] ou não apresentar dois ou mais sinais de embriaguez, fazemos o termo de recusa, com o próprio etilômetro, peço a assinatura, fazemos a notificação e recolhemos a CNH. Agora, se houver sinais de embriaguez, podemos fazer a prisão”, disse a sargento Alessandra.

Ela ainda informou que a multa, tanto pela recusa do motorista em assoprar no etilômetro, quanto pela embriaguez ao volante, é de R$ 2,9 mil.

SEM CNH

Durante a noite do último sábado (18), em uma blitz feita na avenida Santos Reis, entre os bairros Morumbi e Dom Almir, a Polícia Militar flagrou 42 pessoas conduzindo veículos sem a carteira de habilitação. Nesse caso, a multa de mais de R$ 880 é aplicada, por se tratar de uma infração gravíssima e o proprietário do veículo somará sete pontos na carteira. Mas caso haja algum condutor habilitado para retirar o veículo, ele é liberado.

Durante a blitz do fim de semana na zona leste, 31 carros e motos acabaram sendo removidos por problemas diversos. Além disso, 75 multas foram aplicadas ao todo.

“O local é até conhecido porque fazemos blitzen com regularidade ali. Esse foi um dia de movimento até baixo e ainda assim conseguimos flagrar essa grande quantidade de pessoas conduzindo veículos de maneira irregular”, disse o sargento Cláudio Brito da PM.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »